sexta-feira, 14 de abril de 2017

UMA DATA MUITO ESPECIAL PARA MARCAR A VOLTA ÀS ATIVIDADES DO MEU BLOG

Hoje, 14 de abril, estou voltando às atividades do meu blog, após um longo período afastado.
Escolhi esta data por um motivo muito especial: uma triste lembrança de um 14 de abril de 2011, quando um grande amigo nos deixou, partindo para a eternidade. 
São passados exatos seis anos do falecimento de Carlos Alberto Siqueira Torres, o meu querido amigo Albertinho, como minha família o chamava. A notícia chegou ao meu conhecimento através de uma mensagem enviada por outro grande amigo, Gilberto Lima. Albertinho me acompanhou em grande parte da minha vida no rádio e na televisão de Maceió. Era um grande amigo. Sempre estávamos juntos. Era comum a alegria dele. Nunca o vi de cara feia. Sempre disposto a me ajudar a resolver os pequenos problemas que surgissem, com a maior boa vontade possível. Não recusava um pedido meu, seja ele qual fosse, a qualquer hora e em qualquer situação. Um amigo de verdade, daqueles em que a gente pode confiar. Por isso, e muito mais, sinto a sua falta, o seu carinho pela minha família, que também o admirava. Como faz falta as suas piadas, as suas imitações de companheiros do rádio, a sua constante alegria. Carlos Alberto Siqueira Torres viverá para sempre na nossa lembrança. Um dia, meu querido Albertinho, ainda nos encontraremos. Já dizia Chico Xavier: "aqueles a quem amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós". Até breve, meu amigo de fé, meu irmão camarada.
Carlos Alberto na função de câmera-men na Tv Gazeta

 A MENSAGEM DEIXADA POR CARLOS ALBERTO:

 “A vida não é nada. A morte não é nada. Eu somente passei para o outro lado do caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, continuo sendo. Me dêem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do criador.Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos.Rezem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza. A vida significa tudo o que sempre significou, o fio não foi cortado.Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas? Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho. Você que aí ficou, siga em frente, a vida continua, linda e bela como sempre foi”.



                                               Carlos Alberto Siqueira Torres
                                                              
 25.12.1953
                                                                                  14.04.2011

JALON CABRAL FALA SOBRE CARLOS ALBERTO:

29 de Abril de 2011   -  A ÚLTIMA PIADA – Postado no Blog do Jalon Cabral (http://www.qualquerinstante.com.br/)

Ele tinha sempre a ultima para contar para os amigos e colegas de trabalho. A piada contada nos seus mínimos detalhes pelo Carlinhos, ou Albertinho como também era conhecido, significava riso fácil e minutos de descontração para todos. Ainda no Hospital Geral do Estado, para onde foi conduzido em busca de socorro urgente após sentir-se mal, Carlinhos contou algumas piadas fazendo rir a todos que ao seu lado também buscavam atendimento médico. De repente, uma dor de cabeça penetrante lhe atingiu sem dó e nem piedade. Aí aconteceu o pior. Um acidente vascular cerebral, o popular derrame, tirou o Carlinhos da alegria derrubando-o sobre uma maca infame no corredor do HGE, deixando-o em coma. O nosso amigo e colega Carlos Alberto de Siqueira Torres não conseguiu fazer rir a morte traiçoeira que diuturnamente passeia pelos corredores do HGE. Sua voz silenciou para sempre, seus trejeitos de grande imitador e contador de piadas estabilizaram naquele fatídico dia. Hoje só resta para os familiares e amigos a saudade. Saudade daquele que, ao lado de Jorge Vilar (também em outro plano), Jalon  Cabral, Jalon Neto, Luilton Roosevelt, Valtenor Leoncio e Genaldo Ramalho, levaram muitas alegrias aos ouvintes do “Rabo de Palha”, programa critico-humorístico que era apresentado pela Radio Gazeta AM aos sábados. Deixo um recado pra você meu amigo Carlinhos, quando a gente se encontrar um dia, faço questão de ouvir a sua ultima piada.

                
Equipe do programa "Rabo de Palha" na Rádio Gazeta AM

"Tinha alguns defeitos como todos nós temos, mas como pai era dedicado, amoroso. Super pai... onde ele estiver estará sempre  cuidando de vcs." (Alba Menezes)




3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo tio...
    Quanta emoção!
    Obrigada de todo coração por seu imenso carinho pelo meu coroa.
    Obrigada mesmo!
    Sentimos um carinho imenso pelo senhor, pela sua amizade, pelo carinho com o qual se refere ao meu pai. Tenho certeza que tens muitas lembranças boas e engraçadas ao longo da amizade que tinham. E com certeza: aqueles que amamos numca morrem, apenas partem antes de nós! Um dia todos nos reencontraremos para matar essa saudade que dói tanto em nosso coração. Deus tem nos dado o conforto necessário para seguir em frente.
    Muito, muito, muito obrigada por sua amizade verdadeira!
    Deus te abençoe tio Rômulo!

    ResponderExcluir
  3. Albertinho sempre será o meu amigo mais fiel, o meu grande irmão de alma. Jamais esquecerei do quanto ele foi e sempre será importante em minha vida. I conheci quando tinha apenas 15 anos e no rompante da adolescência, me apaixonei por ele mas, o amor de irmão ultrapassou as barreiras de todos os desejos. Nunca o esquecerei e tenho certeza, que nós nos reencontraremos em nossa verdadeira casa. Obrigada Rômulo por ter sido e ser amigo de Albertinho e por tão linda homenagem.

    ResponderExcluir