quinta-feira, 31 de julho de 2014

ADOTAR UM GATO: SÍMBOLO DA INDEPENDÊNCIA FEMININA

Ideal para nova geração de mulheres que trabalham e passam pouco tempo em casa

                              Gatos não são um sinal de estar solteira, mas de independência feminina


Você já ouviu falar da “mulher dos gatos”? Apesar de ser tipicamente anglo-saxão, o estereótipo foi absorvido em uma esfera mais ampla por outras culturas, e é possível que você já o tenha visto mais de uma vez em séries e filmes.

A história da “mulher dos gatos” descreve uma mulher solteira, provavelmente na meia-idade, dedicada quase que exclusivamente a seus gatos – às vezes, são muitos gatos. Em um artigo recente, publicado pelo New York Times, no entanto, a jornalista Stephanie Butnick decidiu negar o estereótipo por considerá-lo antiquado.

Para Butnick, presenciamos nos últimos anos uma mudança de percepção que se deve, em parte, à maior inclusão da mulher no mercado de trabalho e à grande popularidade que esses adoráveis felinos adquiriram por meio da internet.

A nova geração de mulheres que decidem adotar um gato é composta, na realidade, de pessoas jovens, sociáveis e ambiciosas. Para elas, os gatos não são um sinal de estar solteira, mas de independência. O gato é o animal de estimação ideal para idosos que não podem cuidar constantemente de um animal e para mulheres mais jovens que trabalham e passam pouco tempo em casa.

São muitas as vantagens de se ter um gato em casa. Ao contrário dos cães, os gatos se limpam sozinhos e não precisam de banhos com tanta frequência. Também não é necessário treiná-los para que façam suas necessidades fora de casa porque sabem usar a caixa de areia naturalmente. São independentes na hora de brincar e podem se divertir por conta própria, com brinquedos ou simplesmente olhando pela janela.

Os gatos dormem, em média, 15 horas por dia, o que faz deles companheiros perfeitos na hora de relaxar lendo um livro ou assistindo à televisão antes de dormir. Essas características são vantajosas para mulheres ocupadas que desejam ter um animal de estimação.

A mudança de percepção também foi fortalecida pela inegável popularidade dos felinos na internet. Eles estão em todos os lugares: você já deve ter se deparado mais de uma vez com vídeos de gatinhos simpáticos, animações ou imagens de um gato com um texto engraçado, compartilhadas milhares de vezes em sites e redes sociais.

Mas por que adotar um gato em vez de, digamos, um cachorro? A resposta é simples: os cães precisam de atenção constante, mas os gatos não tem nenhum problema em ficar sozinhos em casa durante muitas horas. Em geral, a independência desse animal pode ser proporcional à independência da dona.

Por isso, se você acha que não tem tempo para cuidar de um animal de estimação, mas gostaria de ter alguma companhia, pense em adotar um gato. Lembre-se de seguir estas dicas para preparar a casa antes de sua chegada: com algumas pequenas mudanças, você poderá dar as boas-vindas a seu novo companheiro ou companheira.

Fonte: Discovery Mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário