sábado, 22 de fevereiro de 2014

IDOSO QUE CUIDA DE 65 CACHORROS PEDE AJUDA PARA CONSTRUIR CANIL

Seu Severino mantém dois abrigos com 65 animais ao todo. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press
Há cerca de 10 anos Severino Chaves, aposentado de 75 anos, tem dedicado sua vida à causa animal. Ele cuida de cachorros de rua e os resgata de situações de risco colocando-os em um abrigo, improvisado ao lado de um muro de uma empresa, no bairro da Imbiribeira. O abrigo é uma extensão de um outro canil  que ele mantém, no mesmo bairro, e que não teve como suportar mais animais.

Mesmo seu Severino estando no local há seis anos, a empresa deu um ultimato: o prazo de um mês para que Seu Severino deixe o espaço. Agora, ele tenta arrecadar dinheiro para a compra de um terreno onde pretende construir um canil regularizado. Ao todo, existem 65 cães que ficam aos seus cuidados.


No abrigo ameaçado de despejo vivem cerca de 30 cachorros e é tudo bem simples. Os animais são colocados em casinhas ou embaixo de plataformas feitas com pedaços de madeira e sucata ao longo da rua. Cada um foi batizado com um nome escolhido pelo próprio Severino. Todos são presos por coleiras, até mesmo os filhotes, e têm horários certos para serem soltos. Um potinho de comida e água é visto ao lado dos animais que demonstram muito carinho pelo “avô”, como o próprio se diz. “Muitos chegam aqui depressivos, tristes e basta dar carinho que isso muda”, afirmou seu Severino. De acordo com ele, o local tem se tornado área de desova de cachorros que são abandonados frequentemente.

Sonho de um terreno próprio

Como o local é na rua, fica difícil manter a higiene. Muitos cachorros chegam doentes e o risco de contaminação aumenta com a precariedade das condições. O aposentado fica triste, mas tenta fazer o melhor que pode. Depois de vacinar e alimentar os animais, ele procura um dono para adoção e conta com a ajuda financeira e participativa de colaboradores e moradores do bairro, solidários com a situação. “Muitas vezes ele compra medicamentos para os animais tirando o dinheiro da própria aposentadoria. Não ganhamos nada com isso, fazemos por amor”, disse a voluntária Evanise Dourado.

Seu Severino recebeu um ultimato para deixar abrigo improvisado ao lado de empresa na Imbiribeira. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press


A protetora Evanise, conhecida como dona Eva, é uma das mais atuantes no trabalho. “O nosso foco é resgate, castração, controle de doenças e adoção”, explicou. Os colaboradores fazem feiras de adoção e divulgam o evento através das redes sociais. Eles já conseguiram castrar 76 cadelas ao longo do tempo. “Temos muitos animais que foram, além de abandonados, maltratados. Cachorros cegos e deficientes, que, infelizmente, as pessoas não têm interesse em adotar”, lamentou a protetora. 

Para arrecadar dinheiro para a compra de um terreno próprio, colaboradores do abrigo realizam bazares com vendas de camisetas, DVDs, roupas, sapatos e objetos de decoração. O sonho deles é fazer um canil com todas as condições adequadas. “Arrecadamos cerca de R$ 10 mil, mas ainda estamos à procura de um terreno na área em que aceitem esse valor”, explicou dona Eva. O próximo bazar acontece neste sábado, de 9h às 16h, na Praça de Eventos da Lagoa do Araçá. 

Vaquinha na web
Na internet existe uma vaquinha onde cada pessoa pode fazer uma doação para ajudar na compra do terreno . O objetivo é atingir R$ 15 mil. Mais informações:http://www10.vakinha.com.br/VaquinhaE.aspx?e=243476
.
Fonte: Myrela Moura - Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário