sexta-feira, 18 de outubro de 2013

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A RAIVA TERÁ MAIS DE 7 MIL PONTOS VOLANTES NO ESTADO DE PERNAMBUCO



Evento acontece neste sábado. Expectativa é que mais de um milhão sejam vacinados
Gatos devem se conduzidos em caixas de transporte ou em sacos de pano ou náilon

Mais de 1 milhão de doses da vacina estarão disponíveis em 7.350 pontos volantes de vacinação em Pernambuco no Dia “D” da Campanha Nacional de Vacinação contra a Raiva Canina e Felina. A iniciativa, que acontece neste sábado (19) em todo o Brasil, poderá ser encontrada em praças e mercados públicos de Pernambuco. A expectativa é que 888.450 cães e 120 mil gatos, todos a partir dos três meses de vida, sejam imunizados. Na Capital Pernambucana, a campanha será lançada nesta sexta-feira  (18), às 8h, na Praça do 15, na Avenida do Forte.

A meta da Prefeitura do Recife é vacinar 230.655 animais, número que representa 80% dos cães e gatos do município. Esse percentual é preconizado pelo Ministério da Saúde. No sábado é dia de levar os animais a um dos 583 postos montados pela Secretaria Executiva de Vigilância à Saúde, 1,8 mil vacinadores vão imunizar os animais, das 8h às 17h. A vacina é gratuita.

Devem ser vacinados com a antirrábica exclusivamente cães e gatos. Os cães de pequeno porte deverão ser conduzidos aos postos de vacinação com coleiras e guias. Já os de grande porte, com os mesmos acessórios e também focinheiras. Os gatos devem ser conduzidos em caixas de transporte ou em sacos de pano ou náilon.
Viral e infecciosa, a raiva é uma doença transmitida por mamíferos, que precisam ser vacinados para que se evite qualquer caso de raiva humana. A enfermidade é uma doença 100% letal, transmissível de animal para animal e de animal para o homem, por meio da saliva. A passagem do vírus se dá no momento da mordida, arranhão e lambedura de qualquer mamífero infectado. Os cães são responsáveis pela maioria dos casos de transmissão da doença para o homem. Animais silvestres, como morcegos, raposas e macacos também podem transmiti-la.
Cabe aos serviços municipais de Saúde o controle da transmissão da doença na zona urbana (na zona rural, a vigilância sobre os animais fica a cargo da Adagro). Como nas áreas urbanas os transmissores são basicamente os animais domésticos, a campanha de vacinação contempla, apenas, as populações canina e felina.
DADOS - O último caso de raiva humana em Pernambuco foi registrado em 2008, no município de Floresta. A transmissão foi por um morcego. Já a raiva canina ou felina vem decrescendo no Estado. Em 2012, foram registrados dois casos (caninas) e, em 2013, não houve, até o momento, nenhum registro.
RECOMENDAÇÕES MÉDICAS – Ao ser agredida por um animal, a pessoa deve lavar imediatamente o ferimento com água e sabão, e procurar com urgência o posto de saúde mais próximo. Cães raivosos apresentam sintomas como: agressividade (atacando pessoas e objetos) ou tristeza (procurando lugares escuros), salivação excessiva, dificuldade para engolir, latido rouco e paralisia das patas traseiras. Nos humanos, a doença ataca o sistema nervoso central, levando à morte.
Vale lembrar que o tratamento profilático antirrábico também é recomendado para toda agressão por espécie silvestre (morcegos, raposa, cachorro do mato e saguis). O soro e a vacina para esse tratamento estão disponibilizados na rede do SUS, gratuitamente.
Fonte:Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário