domingo, 4 de agosto de 2013

DICAS PARA AJUDAR O PET A ENCONTRAR O SEU "CANTINHO"

Alguns truques podem ajudar donos a condicionarem os cães a fazer suas necessidades sempre no mesmo lugar.


 
Depois que se mudou para uma casa menor, Eliane Barreto teve que adestrar Kiko para ele se acostumar com o novo ambiente. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

Uma grande dúvida entre os donos de animais domésticos é como acostumá-los a fazer suas necessidades em um cantinho só da casa. Preocupados com a higiene do ambiente, delimitam uma área própria para ser utilizada como banheiro. No entanto, para que o bichinho realize a vontade do dono, é importante tomar alguns cuidados que respeitem os costumes naturais de cada espécie. Algumas técnicas de adestramento podem ajudar a condicionar o pet. Objetos e produtos também facilitam tanto para atrair como para dispersar o animal do local indesejado. Saber como usar cada técnica ajuda no desempenho e melhora a convivência entre o animal e seu dono.

A veterinária do Hospital Harmonia, Pâmela Suelen de Almeida, explica que o cachorro tem motivações diferentes para escolher o local adequado para fazer suas necessidades. "Normalmente o cão procura um lugar limpo e longe de onde ele dorme e come. Outra possível motivação é tentar chamar a atenção do seu dono. Já no caso dos machos, seria a demarcação de território. No entanto, condicionando o animal desde novo, é possível que ele faça no local específico determinado pelo tutor", afirma. Ela ainda alerta que em casos onde o animal busca chamar a atenção de seu dono é preciso ignorar, fazer a limpeza correta sem que o cachorro veja e dar um petisco ou brincar com ele no mesmo local para que se torne um ambiente de lazer.

Na escolha de um ambiente adequado, além de levar em consideração as motivações do animal, é preciso escolher apenas um local e higienizá-lo constantemente. "Não existe uma determinação quando ao lugar, mas é importante respeitar a rotina do animal. O indicado é que seja na área de serviço. Alguns objetos como o tapete higiênico ou o tablado podem ajudar na limpeza. Algumas pessoas utilizam jornal, mas não é bom que o animal tenha contato com suas fezes e urina", alerta Pâmela.

Além de ser perigoso para os bichos, também é prejudicial para as pessoas entrar em contato com os dejetos dos animais. Por isso é preciso ter atenção na hora da higienização. Nesse momento, produtos de limpeza da casa podem ajudar. “A urina pode transmitir leptospirose, principalmente se o cachorro ou gato saem de casa. A toxoplasmose também pode ser transmitida pela urina do felino. Então é importante limpar sempre o ambiente usando bactericida e desinfetante”, indica Pâmela.

Já para condicionar o animal, algumas técnicas podem ser suficientes. O diretor de adestramento do Kennel Club de Pernambuco, Joaquim Cavalcanti, explica que ensinando desde cedo, a resposta pode ser mais rápida. "Alguns amimais vão responder mais rápido do que outros. Depende do temperamento de cada um, mas geralmente um filhote no primeiro mês já consegue um bom resultado", aponta.

Foi o que a atendente Elaine Barreto pode comprovar com a experiência que teve com seu cão mestiço Kiko, de oito meses. Ela precisou se mudar para uma casa menor e passou a conviver com o cachorro no mesmo ambiente. Foi aí que sentiu a necessidade de adestrá-lo. "Eu morava numa casa com uma área verde, os cães tinha total liberdade e não tinha a preocupação de limitar o espaço para eles. Mas quando eles passaram a ficar dentro de casa percebi que tinha que delimitar o espaço", conta.

Elaine então procurou ajuda de um adestrador, o que para ela foi a solução. "Antes ele fazia xixi em todo canto. Tentava educá-lo, reclamava quando ele fazia no lugar errado, mas de nada adiantava. Foi então quando meus amigos recomendaram o adestramento. Em menos de um mês já funcionou. Hoje ele já vai no lugar certo. Não tenho mais preocupação”, afirma.

Alguns comandos básicos já podem surtir efeito rápido, explica Joaquim. "Sempre depois que o animal comer, deixe-o isolado no local escolhido com algum atrativo, que pode ser um tapete ou produto que estimule. Se o proprietário utilizar jornal, a cada vez que levá-lo para esse local, diminua a quantidade do papel para ele entender que lá é lugar correto", ensina. Outra dica dada pelo instrutor é para utilizar soluções caseiras para repelir o animal do local indesejado. "Borrifar no ambiente ou colocar no chão a mistura de água com óleo de citronela ou cânfora afasta o bicho e pode ser uma das opções para limitar o espaço dele", recomenda.

Fonte:  Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário