sábado, 29 de junho de 2013

O COMPETENTE LUCIANO FARIAS




Luciano Farias em ação na Vitório FM
Durante os dois anos e sete meses que vivi em Palmeira dos Índios, exercendo a função de diretor de programação da Rádio Vitório FM, conquistei novas amizades dentro e fora da emissora.
Uma dessas amizades foi com Luciano Farias. Trabalhando os dois horários em sua companhia observei muito a competência do Luciano, nas diversas atividades que ele exerce. Senão vejamos: Luciano Farias é o encarregado direto do setor comercial. Vende, quando o cliente comparece à emissora, atua como produtor de comerciais, elabora toda a grade de programação comercial que vai ao ar e, além disso tudo é o responsável pela seleção musical da rádio, baixando via internet os sucessos que vão surgindo, visita os clientes quando o assunto é cobrança, resolve pequenos problemas técnicos que surgem, atualiza diariamente o site da rádio, inserindo no mesmo as notícias mais importantes do dia, faz gravações pelas rádios web especializadas em notícias, para o programa jornalístico “Canal Livre”, apresentado por Ricardo Vitório, dono da rádio, além de colher outras notícias para esse programa, através dos sites alagoanos, resolve os pequenos problemas que surgem com os equipamentos, impedindo que a emissora fique fora do ar por um longo período de  tempo e ainda participa de um curso em Arapiraca, aos sábados, para aperfeiçoar cada vez mais os seus conhecimentos no setor de informática.
Já me falaram que o Luciano Farias é o “braço direito” de Ricardo Vitório. Discordo: eu acho que ele é os "braços direito e esquerdo," além das pernas do Vitório.
Esse é Luciano Farias que eu conheci, aprendi a admirar e me sinto honrado por tê-lo como amigo. Obrigado pelo seu apoio Luciano e muito sucesso em sua vida profissional.

terça-feira, 25 de junho de 2013

DICAS E CUIDADOS NA HORA DO PASSEIO COM OS CÃES




A administradora Simone Foggi, 33 anos, leva Mel, uma Golden Retriver de 4 anos, para passear três vezes por dia. Foto: Mariana Fabrício/DP/D.A Press

Ter um animal de estimação vai além dos cuidados e da responsabilidade. Muitos tutores veem nos pets verdadeiras companhias. E um momento em que se pode desfrutar da presença de um animal é em uma caminhada, que também pode trazer benefício para a saúde de ambos. No Recife, mesmo que alguns locais públicos não permitam a entrada dos bichos, existem outros ambientes ao ar livre para fazer um passeio sem restrições.

Nas praias, apenas o calçadão é liberado e o acesso dos animais à faixa de areia é proibida por lei. Nos parques a entrada também é restrita, como no 13 de Maio e na Jaqueira, onde a entrada é proibida. Já no parque Dona Lindu, em Boa Viagem, a restrição é apenas na parte da frente, onde ficam localizados o teatro e a galeria.

De acordo com o secretário do Direito dos Animais, Rodrigo Vidal, a Prefeitura do Recife está estudando a criação de locais específicos onde os animais são bem-vindos. “É importante a presença de parques e praças reservados para esse fim. Estamos trabalhando junto a Secretaria de Turismo para realizarmos o projeto”, conta.

Com a proibição, restam as praças como espaço de lazer dos tutores na companhia de seu pet. A assistente social Lúcia Freire, de 45 anos, costuma ir à Praça Elvira de Souza, localizada no bairro da Jaqueira e acredita que o Recife precisa de mais espaços do tipo. “Aqui deveria ter mais áreas como essa. É importante um local bem cuidado e seguro para fazer um passeio. Venho aqui porque fica próximo da minha casa”, conta.

Lúcia costuma passear duas vezes por dia com Rage, um Fox Paulistinha de três anos e diz que ele sente falta sempre que não pode fazer o passeio. “Todos os dias venho de manhã, às dez horas e a tarde às três. E nos dois horários ele fica na porta esperando para sair. Percebo que faz muito bem a ele, até porque estou achando ele um pouco gordinho”, brinca.

Já a administradora Simone Foggi, 33 anos, prefere a Praça Professor Fleming, localizada também no bairro da Jaqueira. Ela afirma que ao sair com Mel, uma Golden Retriver de 4 anos, se preocupa sempre em levar um saquinho. “Desde os três meses que a tenho e a condicionei a caminhar todos os dias e fazer suas necessidades na rua. Então venho três vezes ao dia e sempre trago uma sacolinha ou jornal para recolher. Essa praça é bastante limpa e muito bonita, então é importante preservar”,afirma.

De acordo com o veterinário do Hospital Harmonia, Ricardo Ferraz, para garantir um passeio tranquilo que faça bem ao animal, é preciso estar atento ao perfil dele. “Se o cachorro é acostumado a se exercitar, é um atleta, a caminhada pode ser mais longa. Mas em casos de obesidade, cardiopatia ou se for idoso, é importante não forçar”, explica.

Para garantir a segurança do passeio os tutores de cão de grande porte devem estar atentos ao uso da focinheira. “Cães como o Fila Brasileiro, por exemplo, devem, por lei, caminhar com essa proteção”. Para donos de fêmeas, é indicado o uso de calcinha no período do cio.

Como forma de prevenção a possíveis contaminações, o cachorro deve sair protegido. “Como a maioria leva a locais públicos, o animal deve estar vermifugado e ter tomado medicação carrapaticida e as vacinas necessárias, inclusive contra raiva. Existem alguns sapatinhos que protegem da lama e, em caso de tempo muito frio, é indicado o uso de roupinhas”. A atenção vale para também filhotes, que devem sair de casa após os três meses, período em que já tomou as injeções necessárias.

Dependendo do tempo de duração do passeio, o tutor pode levar água para evitar o cansaço ou um petisco. Segundo Ricardo, existem garrafas específicas que atende a essa necessidade. Outra indicação é evitar o sol forte, aproveitando os horários da manhã até as dez horas e o fim da tarde. Um sinal de que é hora de parar é quando o cão se nega a continuar a caminhada, nesse momento não se deve usar a força.

Fonte:

Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

sexta-feira, 14 de junho de 2013

COVARDIA:JOGADOR ARGENTINO É EXPULSO POR AGREDIR CACHORRO DURANTE PARTIDA DE FUTEBOL


Os jogadores tomaram as dores do cãozinho, e partiram pra cima do agressor.
Veja no vídeo a ação covarde deste imbecil
Um jogador argentino foi expulso depois de agredir um cachorro que invadiu o campo durante uma partida de futebol. Jose Jimenez, jogador do time do Bella Vista, agarrou o animal pelo pescoço no centro do gramado, caminhou até a beira do campo e  tentou arremessá-lo por cima do alambrado, contra a torcida adversária.

O cachorro bateu na grade e caiu no campo. A covardia irritou os torcedores e também os jogadores adversários que partiram para cima de Jimenez. Objetos foram jogados no campo e uma grande confusão se formou em frente ao banco de reservas.

Jimenez levou um cartão vermelho e teve de sair de campo escoltado pela delegação de sua equipe, que disputava uma partida contra o San Juan, em Tucumán, no nordeste da Argentina.

Copie o link abaixo, cole em seu navegador e confira o vídeo da agressão:

quinta-feira, 13 de junho de 2013

DIA DE SANTO ANTÔNIO, O PODER DA CRENÇA


Todo mundo sabe: quem está à procura de um pretendente deve pedir ajuda a Santo Antônio. O povo brasileiro, além do português, acredita que ele é milagroso e que 13 de junho, data em que é celebrado o seu dia é, também, dia de fazer simpatias e deixá-lo de castigo para chamar sua atenção. A verdade é que o santo é um dos mais populares do Brasil e, com fama de “casamenteiro“, ele tem uma legião de devotas.
Não pense que o perfil de devota ou simpatizante de Santo Antônio é de uma senhora com idade avançada que ainda não arrumou o seu marido e não sai da igreja. Elas são jovens, modernas, trabalham, gostam de moda e não abrem mão da ajuda dele. “Sempre que eu pedi, ele me ajudou. Já fiz até novena!”, conta Thais Marino, 26, e, no momento, solteira.
Conta a história que ele ajudou uma moça pobre a se casar. Ela não tinha dinheiro para o dote e, então, Santo Antônio disse-lhe que tivesse fé. Pouco tempo depois surgiram moedas de ouro em sua casa e a moça realizou seu sonho.
Devota, Bruna Cunha, 26, está comemorando um ano de casada. A cerimônia foi no dia dos namorados, e a festa, na madrugada do dia de Santo Antônio. “O maior sonho da minha vida era o meu casamento. Namorei por sete anos e sete meses antes de me casar. No dia do meu aniversário, ele pediu minha mão. Foi quando disse que queria me casar no dia de Santo Antônio, pois minha mãe – que se casou nesta data – diz que uma tia dela garante: quem casa no dia dele nunca descasa”, diz. “Acredito muito no meu casamento, pois Santo Antônio atende minhas orações”.
Os buquês que ilustram esta matéria foram usados por Bruna e, ao invés de jogar as flores para a próxima noiva, ela jogou os santinhos para que as amigas pudessem contar com a ajuda dele.
Acredito muito no meu casamento, pois Santo Antônio atende minhas orações
Nem só de casamentos é feita a agenda de Santo Antônio. Ele também é o padroeiro dos humildes. Frade franciscano, ele distribuía alimentos a quem passava fome. Daí surgiu o “pão dos pobres”, também chamado de “pãozinho de Santo Antônio”. Muitas pessoas têm o costume de colocar o pão dentro de potes de farinha ou na despensa, para que nunca falte comida em casa.
“Minha avó costumava me levar na igreja dele no dia 13 de junho e nós pegávamos os pãezinhos – é uma tradição. Na minha casa, colocavam dentro do armário de comida, para termos fartura”, lembra Biessa Diniz. “Também havia uma rosa de Santo Antônio, que era distribuída com mensagens”, acrescenta.
Devoção
Barbara Cavalcante é outra que acredita no poder de Santo Antônio. “Minha história com ele começou quando eu tinha 15 anos, e conheci a sua igreja, em Pádua, na Itália. Certamente, umas das grandes emoções que senti na vida”, diz. A ajuda do santo para Bárbara veio, segundo ela, por meio de “ajuda divina”. A mãe dela, que também se casou no dia de Santo Antônio, disse que, para dar sorte,devemos ganhar uma imagem do santo, jamais comprar. “Por ironia do destino, uma amiga judia me deu um superfofo, que carrego comigo até hoje e sempre me ajuda”, revela.
Bruna conta que agradeceu por seu casamento na igreja dele, em Teresópolis, cidade da região serrana do Rio, da qual é padroeiro. “Fui até a igreja, deixei meu buquê aos pés dele e fiz uma oração“, conta. A imagem que esteve no altar da cerimônia e também na festa do enlace, hoje, está no quarto do casal. “Nos protegendo e abençoando”, diz.
FONTE: INTERNET

sexta-feira, 7 de junho de 2013

MAIS UMA FEIRA DE ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ACONTECE NESTE DOMINGO. ESTA É NO PINA




Animais serão entregues vermifugados e vacinados
Além da feira de adoção de Olinda, haverá outra também no Pina. Quem ama, cuida e se você pode, adote.  

 Quem tem interesse em criar um bicho de estimação, pode participar de um evento de adoção que acontece neste domingo (09), das 9h às 16h, no Lava-Jato Recife, localizado na rua Comendador Moraes, 344, no bairro do Pina. Serão 40 animais, entre gatos e cachorros, todos devidamente vermifugados e vacinados. O evento, que também conta com uma feirinha e um bazar beneficente, é organizado pela ONG Socorro Animal.
Para levar o cão ou o gato pra casa, o interessado deve ser maior de idade, apresentar um documento oficial com foto (identidade ou carteira de motorista) e assinar um termo de responsabilidade. Também será realizado um cadastro, além de uma entrevista sobre as condições que o possível dono tem para oferecer ao seu futuro pet. Durante a ação, veterinários e voluntários darão dicas de bons tratos e de alimentação para os bichinhos.
Segundo o organizador do evento e idealizador da ONG Socorro Animal, Ricardo Cruz, esta terceira edição conta com um bazar beneficente, no qual o público poderá realizar doações. “As pessoas podem levar ração e também contribuir com dinheiro. Tudo será doado para lares que cuidam de animais em situação de abandono”, disse. Mais informações pelo Facebook da ONG Socorro Animal.

Fonte: Folha.Pe