quinta-feira, 30 de maio de 2013

UMA BELA HISTÓRIA (VERÍDICA) DE AMOR AOS ANIMAIS

O gatinho Floquito

Brasileiros adotam gato em viagem à Ásia
Um casal de namorados brasileiros que está viajando pela Oceania e pela Ásia vai voltar com um “souvenir” diferente: um gato que os dois encontraram pelo caminho em uma rua de uma cidade do Laos.
O filhote chamou a atenção dos jornalistas Carolina Vila-Nova, de 37 anos, e Solly Boussidan, de 33, no dia 6 de abril. Eles iam para um bar na cidade de Luang Prabang quando o viram em uma calçada e perceberam que estava doente e com febre.
Depois de muitas idas e vindas e de não conseguirem lugar para deixar o gato, resolveram levá-lo com eles para o restante da viagem pelo Sudeste Asiático.
O gato foi batizado de Floquildo Laotiano (inicialmente, Floquilda Laotiana, pois eles achavam que se tratava de uma fêmea).
Em uma caixa de papelão com buracos improvisados – e posteriormente em uma caixa de transporte que adquiriram –, o bichinho acompanhou os novos donos brasileiros pelas sinuosas e esburacadas estradas da região, em viagens em minivans com até 12 horas de duração.
Na hora de sair do país, ficou escondido no ônibus enquanto Carolina, Solly e os demais passageiros passavam as bagagens por um aparelho de raios-X. “Foi assim que o gatinho foi ‘contrabandeado’ para dentro do Vietnã”, contou Carolina.
Depois de mais de um mês de viagem com Floquildo, o casal resolveu enviá-lo para o Brasil. O problema eram os custos da viagem: cerca de US$ 2 mil (R$ 4 mil), entre passagem, documentos e atenção veterinária.
“Acabamos nos apegando muito ao gatinho, e ele a nós. Se não estivéssemos viajando há tanto tempo, teríamos condições de bancar a viagem dele, mas infelizmente precisamos das doações”, diz Carolina.
Eles criaram, então, a campanha “Ajude Floquildo a ganhar um lar brasileiro”, para arrecadar o valor e doar o restante para uma ONG brasileira de adoção de gatos.
Conseguiram mais do que o necessário em 36 horas, e agora estão readaptando os planos de viagem para que ele volte na cabine com Carolina, que vai ficar com ele quando voltar.
“Nossa ideia inicial era que ele viajasse sozinho, porque queríamos prosseguir viagem por mais um mês. Mas os custos seriam astronômicos. Por isso, uma empresa que contatamos e que se compadeceu da história toda nos recomendou que ele venha como ‘bagagem acompanhada’”, diz Carolina.
Monges
Carolina e Solly estão viajando juntos desde agosto do ano passado, e já passaram por destinos como Fiji, Samoa, Tonga, Nova Zelândia, Austrália, Tailândia e Mianmar.
fonte: internet

segunda-feira, 27 de maio de 2013

SAÍDA DE GUGU EQUIVALE A 600 DEMISSÕES A MENOS NA RECORD, SEGUNDO JORNAL




A TV Record está revendo suas despesas e prevê cortes de funcionários, extinção de programas e terceirização. Porém, têm chamado a atenção alguns salários milionários, como o de Gugu Liberato, que ganha R$ 3 milhões. O apresentador, porém, não consegue passar do terceiro lugar na audiência e, com isso, o faturamento de seu programa também sofre. As informações são da coluna Outro Canal, do jornal Folha de S.Paulo.

A direção da Record teria feito a conta de que, com a saída de Gugu da emissora, seria possível manter cerca de 600 funcionários com salário mediano. O apresentador tem contrato com validade até 2017, com  uma multa em caso de rescisão que ultrapassa os R$ 100 milhões.




Fonte: Terra 

quinta-feira, 23 de maio de 2013

VEJA 7 RAZÕES PARA NÃO BEBER REFRIGERANTES


Ainda que você não saiba o por quê, com certeza sabe que os refrigerantes não fazem bem á saúde. Estas bebidas são desprovidas de qualquer valor nutricional, podendo ser comparadas a um copo de água com açúcar rico em caloria e isento de nutrientes que não só engorda, como pode levar à obesidade e a diabetes, além de outros males que não recebem muita atenção nas discussões de saúde, mas que listamos aqui na esperança de lhe recrutar para o lado do suco natural, chá e outras bebidas mais saudáveis.

Não é só a questão de calorias ou não, os refrigerantes têm inúmeros malefícios ao nosso organismo e seu consumo causa efeitos colaterais, além disso, é considerado por muitos um vício e é muito melhor viver longe dele.

Abaixo segue 7 razões para não beber refrigerantes:

1 – Envelhecimento Acelerado

Independente do tipo de refrigerante seja normal, diet, light ou zero, todos os refrigerantes a base de cola contêm fosfato ou ácido fosfórico, um ácido que concede ao refrigerante o seu sabor típico e, ainda, aumenta seu tempo de prateleira.

Embora esta substância exista em muitos alimentos integrais, tais como carne, leite e nozes, o ácido fosfórico em excesso pode levar a problemas cardíacos e renais, a perda muscular e a osteoporose, o que sugere que o pode provocar um envelhecimento acelerado, como relata o estudo.

2- Presença de Benzeno

Os refrigerantes são ricos em Benzeno, uma substância líquida, inflamável, incolor de aroma doce e agradável, porém é um composto tóxico, que também está presente na fumaça do cigarro e é liberado, junto a fumaça, na queima de combustível. É uma substância altamente relacionada com desenvolvimento de câncer.

Por que esta substância esta presente nos refrigerantes? O Benzeno é resultado da reação do conservante benzoato de sódio com a Vitamina C, portanto, as maiores taxas de benzeno foram encontradas nos refrigerantes a base de laranja e guaraná.

3- Osteoporose

O consumo constante de refrigerantes a base de cola pode causar osteoporose, que é a descalcificação progressiva dos ossos que se tornam frágeis e quebradiços. Por conterem ácido fosfórico aromatizante em alta concentração, os refrigerantes diminuem o pH do sangue, tornando-o mais ácido.

Para normalizar o pH sanguíneo é preciso neutralizar o ácido do organismo, neste caso, o cálcio dos ossos é requisitado e entra em ação. E de onde vem esse Cálcio? Diretamente de nossos ossos.

4- Problemas Renais

Os refrigerantes Diet e/ou Zero podem ser um verdadeiro perigo para os Rins. Um grupo com mais de 3 mil mulheres foi avaliado em um estudo realizado pela Universidade de Harvard, Center of Medical School, onde os pesquisadores descobriram que o consumo excessivo de refrigerante diet pode dobrar o risco de problemas renais, é necessário, ressaltar que o problema está associado aos adoçantes.

Consumo x Consequência: A função renal começa a declinar quando as mulheres ingerem mais de dois copos de refrigerante por dia!

5- Adoçantes Artificiais

Como alternativa para se livrarem das calorias dos refrigerantes comuns muitas pessoas acabam optando pela versão Diet, Zero ou Light ricas em adoçantes e isentas de açúcar.

Uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition, relata que o consumo de refrigerantes dietéticos cresceu 25% entre os adultos se comparado ao da última década. Mas o problema é que esta escolha pode ser ainda pior para o organismo do que o consumo de refrigerante comum.

O s adoçantes podem provocar aumento no peso corporal, através da falha na diminuição da atividade do hipotálamo , o centro da fome no cérebro, e da baixa ativação do sistema dopaminérgico, responsável pela sensação de satisfação após a ingestão de algum alimento.

A falta da saciedade, juntamente com a constante estimulação da fome, manteria o comportamento por procura de alimento no indivíduo, aumentando sua ingestão alimentar, neste caso aumento do consumo calórico.

Estudo realizado pela Universidade de Minnesota, avaliou o cosumo de refrigerante diet em 10 mil adultos, segundo resultados o refrigerante diet aumenta em 34% o risco de síndrome metabólica, o que inclui aumento de colesterol e problemas cardíacos.

6- Ricos em Açúcares

A presença excessiva de açúcar na composição dos refrigerantes pode desencadear diversos maléficos à saúde.

Saúde Bucal: Nos Estados Unidos, o consumo de refrigerantes é alto no meio da criançada e elas acabam com a boca cheia de cáries causadas por níveis em excesso de açúcar. Boca podre é o apelido que os dentistas deram as crianças americanas.

O açúcar é um alimento altamente calórico e que não possui quase nenhum nutriente. Seu excesso pode gerar uma série de doenças como a obesidade e a diabetes.

Ganho de peso: Os refrigerantes comuns são conhecidos como calorias vazias, por serem altamente calórico e pobre em nutrientes. São consumo não traz nenhum benefício à saúde e associado a uma alimentação não balanceada e ao sedentarismo resulta facilmente em ganho de peso. É um ciclo vicioso de má alimentação, alta ingestão de açúcar e sedentarismo que leva à obesidade.

Diabetes tipo 2: é desencadeada por um somatório de fatores como obesidade, sedentarismo, consumo elevado de açúcar e maus hábitos alimentares.

7- Problemas Neurológicos

Um ingrediente chamado óleo vegetal bromado (BVO) é adicionado ao refrigerante para evitar que o aroma separe-se da bebida, é um produto químico industrial usado como retardador de chamas em plásticos.

O BVO tem sido conhecido por causar distúrbios de memória e perda nervosa quando consumido em grandes quantidades. Os pesquisadores também suspeitam que o mesmo se acumula na gordura corporal, podendo causar problemas de comportamento, infertilidade e lesões nos músculos do coração ao longo do tempo.

É hora de rever nossos conceitos sobre os refrigerantes…

Na busca de qualidade de vida, não seria razoável retira-los do nosso consumo?

Fonte: site Salutre

segunda-feira, 20 de maio de 2013

PETS AUTORIZADOS EM SHOPPINGS E POUSADAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE. RESTAURANTES SÃO PROIBIDOS






Alguns shoppings da cidade já permitem que animais circulem nas áreas do mall, desde que em bolsinhas apropriadas ou no colo das clientes. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press

Seja para programar uma viagem ou passeio curto, a preocupação dos tutores de pets é a mesma: levar ou não o animal de estimação? Para quem opta pela companhia do bichinho, é trabalhosa a procura de lugares que admitam a presença dos “acompanhantes”. Em locais particulares ou públicos, independentemente do serviço oferecido, mesmo com acesso liberado ainda existem algumas restrições quanto à presença de animais. Por esse motivo, é importante estar atento às normas dos estabelecimentos.

Na Pousada Pirata, localizada em Jaboatão dos Guararapes, os hóspedes dividem todas as dependências com Apolo, um labrador de cinco anos que vive no local desde seu nascimento. “Todos frequentadores adoram a presença dele aqui. É um cão muito especial”, conta o gerente Roberto Bezerra. A presença do cachorro funciona como um convite para todos os clientes, já que os animais são bem-vindos ao local. A empresária Patrícia Lira Siqueira, proprietária da pousada Alto Astral em Olinda também é favorável à novidade. “Aceitamos de qualquer porte. Já chegou em uma das pousadas cães enormes, mas nunca teve nenhum problema. É muito bom, acho lindo”. As hospedarias de Patrícia contam com área verde, local onde os bichos podem brincar e caminhar.

Locais simpáticos à presença de animais no Recife ainda são raros. Segundo o gerente geral da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária, Jaime Brito, não existe uma legislação específica sobre o assunto. “Este é um tema que deve ser regulamentado por cada estabelecimento. O local tem autonomia para definir suas regras”, esclarece. De acordo com o Código Sanitário de Pernambuco, apenas em estabelecimentos que comercializem alimentos, como restaurantes e bares, é proibida a permanência de animais. A autonomia dos estabelecimentos só não é válida quanto ao ingresso e à permanência de cães-guia em locais públicos e privados, incluindo restaurantes, pois o direito a deficientes visuais é assegurado pela Lei 11.126 de 2005.

Entre os shoppings localizados na Região Metropolitana do Recife, apenas três permitem que os clientes circulem com seus animais de estimação: o Rio Mar (na Zona Sul da cidade), o Plaza (na Zona Norte) e o Paço Alfândega (no centro). O acesso, no entanto, deve seguir certas regras, comuns a todos os estabelecimentos: o animal deve ser de pequeno porte e pode circular pelas dependências do mall - exceto a praça de alimentação - no colo, em bolsas ou carrinhos apropriados. As assessorias dos shoppings Recife e Tacaruna informaram que o ingresso é permitido apenas para utilizar o serviço de pet shop oferecido pelas lojas. O Shopping Recife acrescentou que não tem pretensão para aceitar a circulação mais ampla. “Também não temos expectativa de liberar. Acreditamos que pode impactar na segurança e bem estar dos clientes”, afirmou em nota. A assessoria do Shopping Boa Vista não se pronunciou sobre o assunto.

Para um passeio tranquilo e seguro em locais de movimento intenso, vale contar com a ajuda de alguns acessários apropriados para transportar cães e gatos. Na loja Cão Q Ri do Shopping Rio Mar são comercializadas bolsas que suportam até 6Kg que custam a partir de R$ 80,00 e carrinhos que suportam até 10Kg que custam R$ 1.490,00. Para clientes, a loja disponibiliza os carrinhos para um passeio pelo mall sem limite de tempo. O encarregado da loja, Adriano Barbosa, conta que o serviço é uma novidade. “É bem recente. Começamos dia dois de maio. Temos disponíveis quatro carros e é tão novo isso por aqui que as pessoas ficam com receio de usar, mas não cobramos nada para clientes”, garante Adriano.

A gerente de lojas Mariana Bione, 24 anos, opta por levar o poodle Zuma, de um ano, para tomar banho no pet shop do Shopping Rio e Mar e aproveita para passear com o cãozinho pelo centro de compras. “Quando caminho com ele por aqui algumas pessoas estranham e param para perguntar se pode. Chama a atenção já que é uma novidade”, conta. Em viagens, Mariana procura pela internet hotéis que possa ir com o Zuma e toma alguns cuidados. “Quando estamos de carro coloco um cinto apropriado nele, levo a caminha que ele costuma dormir, remédios, água e comida. Estou sempre preparada”.

O secretário de Direito dos Animais, Rodrigo Vidal, alerta os tutores sobre o risco de exposições a locais públicos. “É preciso garantir ao animal que o passeio será benéfico e que não perturbará a ele e às pessoas”, esclarece. Vidal ainda explica que é preciso seguir algumas regras. “As pessoas devem respeitar princípios gerais como segurança, higiene e silêncio. Cada local tem uma regulamentação própria, mas os donos devem ter essa preocupação”.

Fonte: Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

sexta-feira, 17 de maio de 2013

OS DIREITOS DO CONSUMIDOR IDOSO


Acredito que algum dia os idosos serão respeitados com ou sem lei. Enquanto este dia não chega, é importante que tenham seus direitos protegidos, inclusive seus direitos como consumidor.
O idoso deve ser diferenciado positivamente, por ser mais vulnerável que os demais consumidores. Para isso, tanto o Código de Defesa do Consumidor quanto o Estatuto do Idoso atribuem direitos específicos que devem ser respeitados.
Uma das principais conquistas é o direito ao atendimento preferencial e prioritário em estabelecimentos públicos e privados, que devem reservar um local para tornar mais célere e confortável o atendimento aos idosos, com caixas específicos e atendimento qualificado.
No que diz respeito à proteção à sua saúde, é assegurado o direito a acompanhante em internação na rede pública e privada, o acesso gratuito a alguns tipos de remédios, principalmente os de uso continuado, e, nos casos dos planos de saúde, é vedado o reajuste das mensalidades por mudança de faixa etária.
O Estatuto do Idoso garante a reserva de 2 vagas gratuitas por veículo para o transporte interestadual aos idosos com renda igual ou inferior a 2 salários mínimos, e havendo mais que 2 idosos, estes terão direito ao desconto de 50% no preço da passagem. Também assegura que 5% de vagas em estacionamentos públicos e privados, com destinação especifica para os idosos.
É importante destacar que o consumidor-idoso  tem  direito ao desconto de 50% no valor do ingresso para eventos artísticos, culturais, esportivos e de lazer, sendo necessário apenas a apresentação da carteira de identidade.
Havendo desrespeito a esses direitos, procure o Procon ou o Ministério Público

Fonte: por Rodrigo Cunha

terça-feira, 14 de maio de 2013

TRICOLORES INVADEM AS RUAS DO RECIFE PARA COMEMORAR O TRICAMPEONATO

Torcedores celebravam os três títulos conquistados em cima do Leão

Os jogadores fizeram sua parte. Conquistaram mais um título pernambucano em cima do Sport, na Ilha do Retiro. O tricampeonato adquirido dentro de campo abriu a possibilidade de o torcedor coral comemorar fora das quatro linhas. Pelo terceiro ano consecutivo, os adeptos do Santa Cruz saíram de casa com o dever de celebrar um grande feito do Mais Querido.
E, para a torcida tricolor, missão dada é missão cumprida. A reportagem da Folha de Pernambuco esteve nesta segunda-feira nas ruas do Recife, obrigatoriamente ocupadas por tricolores em festa.
Na rota até o mercado de São José, o caminho estava permeado por bandeiras e camisas das três cores. O comerciante Roberto Ferreira foi o primeiro a provocar o Sport, adversário da final do Pernambucano. Algo que ainda seria repetido por diversas vezes ao longo do percurso. "A coisa mais fácil do mundo é ganhar do Sport. Nem comemoro mais", ressaltou o vendedor.
Um pouco antes de Roberto aparecer, a torcedora Maria da Conceição já andava pelas ruas em estado de êxtase, gesticulando e cantarolando músicas do Tricolor. "É só felicidade. Faz três anos que só dou lapada".
Os rubro-negros presentes no meio da festa coral não escapavam das brincadeiras. Torcedor do Leão, Fábio Câmara apostou que vestiria a camisa do Santa durante toda a semana caso o tricolor fosse campeão estadual. E garantiu que vai manter sua palavra. "É assim mesmo, aposta é aposta. Vão tirar uma foto e disseram que vão botar no Facebook", lamenta. 
Na chegada ao mercado de São José, uma recepção digna de campeão. A reportagem da Folha de Pernambuco avistou, logo de cara, uma grande bandeira coral. No tamanho e no legado. Giovani Leonidas anda com seu manto desde 1995. Com 18 anos de idade, a flâmula do Tricolor já presenciou muitas histórias.
Algumas tristes, como os três rebaixamentos consecutivos de 2006 a 2008. Outras gloriosas, como o tricampeonato conquistado em cima do Sport de 2011 a 2013.

Junto à bandeira de Giovani, mais um personagem apareceu. Roberval Rodrigues confessou que ainda não tinha conseguido parar de celebrar. "Foi a noite toda comemorando, não dormi e agora estou indo para o trabalho". O tricolor esperava contar com a compreensão do patrão. Afinal de contas, nesta segunda-feira, a sua maior profissão era ser Santa Cruz.
Em termos de empolgação, Roberval tinha um competidor. Egrinaldo de Castro, dono de um comércio no mercado de São José, não cansava de mexer com os colegas rubro-negros. "Eu sou tricampeão e eles são tri vice. No próximo ano, tem que mandar tirar a final do Dia das Mães", brinca o torcedor.
O Leão não sofria apenas com a coincidência de ter perdido dois títulos no Dia das Mães. Assim como no ano passado, a derrota no Estadual caiu no mesmo período do aniversário rubro-negro, que completa 108 anos de idade nesta segunda-feira. A quase todo instante, os tricolores se reuniam para prestar as homenagens ao clube rival e cantar os parabéns.
O vendedor de CDs, Fábio Adriano, também entrou na onda. Em seu repertório musical, só foram tocadas músicas que brincavam com o torcedor do Sport. "Essas músicas vão até de noite, de madrugada, sei lá. Até os rubro-negros explodirem de raiva. É uma delícia ser campeão, ainda mais com gol de Flávio Caça-rato", encerra o tricolor. 
Fonte: Folha.pe

No repertório musical de Fábio Adriano, apenas eram tocadas músicas para brincar com o Sport