terça-feira, 30 de abril de 2013

CADELA ECOLÓGICA RECOLHE GARRAFAS NAS RUAS DE BELO HORIZONTE




Nala (E) foi treinada pelos donos, o austríaco Adalbert Bernhard e a psicóloga brasileira Mércia Bernardes. Foto: Maria Teres Correia/ EM/DA Press


Animal da raça cocker spaniel encanta moradores ao recolher na rua garrafas plásticas para os donos reciclar em casa.



Com suas orelhas redondas e olhar esperto, uma cocker spaniel malhada tornou-se a atração entre os adeptos das caminhadas dos bairros São Bento e Santa Lúcia, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Batizada originalmente de Nala, a cadela recebeu dos moradores o apelido de cachorrinha da reciclagem, porque sempre teve o hábito de carregar uma garrafa plástica na boca. Ela não pode ver uma embalagem vazia descartada nas ruas. Seguindo o próprio faro, recolhe o recipiente entre os dentes e o carrega por quilômetros até chegar em casa, onde será devidamente reciclado pelos donos, o professor de idiomas austríaco Adalbert Bernhard, o Adi, de 65 anos, e a psicóloga Mércia Bernardes, de 61.


Faz nove anos que esse gesto se repete, durante a caminhada diária do casal, tornando-se difícil calcular quantos PETs a cachorrinha já retirou do meio ambiente. “Não há como dizer isso sem parecer chavão, mas, se cada um fizer uma pequena parte, acaba ficando grande”, explica Mércia. Ela conta ainda que a generosidade do animal desperta o melhor sentimento nos vizinhos da pista de cooper: “As pessoas estão sempre sorrindo para nós, elogiam a iniciativa”. De origem perdigueira, a cocker queria levar para casa todas as embalagens que encontrava jogadas nas praças e ruas. Nala queria “reciclar” latas de alumínio e até garrafas de vidro, como cascos de cerveja. Preocupados com sua segurança, os donos a treinaram a pedir permissão antes de catar a garrafa. Se for de água mineral ou refrigerante, está liberado. Se for de detergente ou inseticida, sinal vermelho.

Nala enche os donos de orgulho e provoca ciúmes na golden retriever Bah, que deveria chamar mais atenção pelo tamanho e cor caramelo, além da bandana roxa na coleira. “Ela até tenta tomar a garrafa da outra, mas Nala é mais danadinha e sempre vence a disputa. Por ser de uma raça de cães caçadores, a cocker tem por instinto sempre carregar algo na boca. Já a outra não consegue”, comparam os donos, sem esconder a satisfação com o animal. Como se prestassem atenção na conversa, as duas iniciam uma divertida briga pela garrafa de água mineral azul. Bah se aproveita de uma distração de Nala, toma a embalagem para si e corre na frente, em disparada. Mas a dianteira dura pouco e logo Nala retoma seu troféu, que Bah deixa escapar da boca.

O comportamento de Nala é um espelho da convivência com os donos. Segundo Adi, que ostenta a bandeira brasileira no chapéu de lona de abas largas, reciclar seria equivalente a respirar na Áustria. O costume já está incorporado na cultura do país nórdico desde os anos 1980. “Cada casa na Áustria tem em frente lixeiras nas cores amarela, verde, azul, vermelha e preta. Todas as pessoas separam o lixo durante uma semana e, em um dia definido, passam os lixeiros. No Brasil, ainda não funciona assim”, compara.

Coisas do Brasil

Entre coisas que não funcionam em BH, Adi inclui o trânsito e os bancos. “Às vezes a burocracia aqui me estressa muito, mas existem compensações como o futebol. Aqui, qualquer time de bairro derruba a Seleção da Áustria”, brinca. “Tem também a cultura, o artesanato, a música, a comida e o clima”, exalta Adi, que prefere caminhar sob o sol, com o cuidado de usar chapéu e protetor solar para proteger a pele clara. Ele e Mércia, nascida no Brasil, se recusam a mudar para a Europa por causa do frio. “Ele me fez ver o Brasil com outros olhos e a valorizar o verde. Na Áustria, na maior parte do ano a vegetação está coberta por neve. A paisagem é branca, com alguns pinheiros. Só nascem jardins no verão”, explica Mércia.

A brasileira pactuou com o marido adotar a prática da reciclagem no apartamento onde moram, no Santa Lúcia. Os dois estão no segundo casamento e se conheceram por intermédio da troca de e-mails, apresentados por uma amiga em comum. Maravilhado com o Brasil em viagem anterior de negócios, Adi interessou-se em conhecer o idioma antes de voltar ao país. Iniciou uma conversação a distância com Mércia e descobriram interesses em comum. Antes de se aposentar, ambos atuavam no setor de recursos humanos nos países de origem. Ele é engenheiro de formação. “Lembro-me até hoje que levei uma hora para escrever o primeiro e-mail de três linhas para a Mércia, consultando diversos dicionários. Guardo até hoje a mensagem”, conta.

Com Mércia, o austríaco aprendeu a falar o português (apesar do sotaque carregado) e a amar os cães. Protetora dos animais, a psicóloga recolhe muitos abandonados na rua e cuida deles. A mãe de Nala foi achada na Barragem Santa Lúcia, grávida, atolada na lagoa, em época de forte estiagem. Estava anêmica e recebeu todos os cuidados de Mércia, que esperava acolher uma ninhada cruzada de vira-latas. Para sua surpresa, porém, nasceram seis filhotes de cocker spaniel, entre eles a malhada, que chegou a ser doada para uma família e depois devolvida, já batizada de Nala (a namorada do rei Leão no desenho animado de mesmo nome da Disney). “Pegamos para criar, porque ela não podia ficar mudando de casa toda hora. Gosto muito dos cães e meu companheiro assimilou bem isso. Eles interagem com a gente, dão suporte quando a gente precisa. São as nossas meninas, a nossa nova família, agora que os filhos se tornaram adultos”, define.

fonte: pernambuco.cão

sexta-feira, 26 de abril de 2013

ANIVERSÁRIO, HOJE, DE FÁBIO UCHÔA

Fábio, o aniversariante do dia

Quem está completando idade nova hoje é o Fábio Uchôa, meu filho, que se encontra residindo no Rio de Janeiro, mais precisamente em Duque de Caxias. Fábio é o pai de Luanna Uchôa (que reside em Recife)  e deverá estar recebendo abraços de parabéns dos seus irmãos, Suelena (em Icaraí) Flávio, e seus sobrinhos Tatiana, Ronaldo, Carlos Pivotto e Isabel, os dois primeiros residentes e Duque de Caxias e os outros dois em Icaraí. Daqui de longe enviamos ao Fábio nossos votos de parabéns, com muita paz e felicidades e que possamos comemorar esta data ainda por muitos anos. Seus demais irmãos também se juntam para abraçá-lo e desejar felicidade nesta data. Deus te abençoe, Fábio.


terça-feira, 23 de abril de 2013

MENSAGEM DE BRUNA UCHÔA, NO ANIVERSÁRIO (ONTEM) DE DAVID UCHÔA

Bruna, nos braços de David Uchôa

Dia 22 de abril de 1980 nascia você, é... Essa coisa chata, mas que é de tremenda importância na minha vida: nascia você, irmão. Essa data se tornou umas das mais tristes, mas ao mesmo tempo feliz, dá pra entender? Triste porque desde que você foi embora eu não posso comemorá-la junto a você, sempre tem essa distância que impede que eu te dê um abraço e diga "Parabéns, te amo muito". Mas me sinto feliz também por saber que você tá mais um ano comigo, mesmo que distante. E que assim seja por mais pelo menos uns 100 anos, né? Mas se Deus quiser, final do ano vou tá ai, bem juntinha de você, pra mandar toda essa saudade embora, e mesmo assim ainda não vai ser o suficiente, por que pra mim não sairia de perto de você nunca. Já to chorando aqui como sempre, nunca consigo falar com você no seu aniversário mesmo que por telefone, você sabe, eu não aguento, desculpa. Mas to aqui sempre marcando presença, nunca esqueço, sabia? Só quero te desejar toda felicidade do mundo, muita paz, saúde, amor, alegria, sucesso, que todos os seus sonhos se realizem, que Deus continue te iluminando sempre e que ele ainda te dê muitos anos de vida, que você continue sendo sempre essa pessoa maravilhosa que você é, um pai perfeito, um marido perfeito, um filho perfeito, um irmão perfeito... E nunca, NUNCA esqueça que eu AMO VOCÊ, muito. "Eu queria ter asas, não para voar pelo mundo, mas sim para ir aonde você está." Feliz aniversário, irmão! ♥♥♥♥♥♥♥

segunda-feira, 22 de abril de 2013

DAVID UCHÔA ESTÁ MUDANDO DE IDADE HOJE

O aniversariante do dia e sua Charlene

Nosso filho David Uchôa (Dawe Uchôa) está mudando de idade hoje, dia 22 de abril. Uma vizinha nossa, quando morávamos em Casa Amarela, onde David nasceu, certa ocasião disse que ele deveria se chamar Pedro, em homenagem ao descobrimento do Brasil. Pois é...O David Uchôa – Deivinho para os mais íntimos – está mudando de idade hoje. Há mais de três anos que ele mudou de residência, indo para Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. Lá conheceu Charlene (Chai), os dois se apaixonaram e hoje vivem um grande amor, junto aos filhos. Está feliz e isso nos faz felizes também. David, receba o beijo de parabéns do seu pai, da sua mãe Zilma, dos seus irmãos Diego e Bruna e que você continue sendo feliz ao lado da Chai e dos filhos. Seus filhos que aqui ficaram – Marcos Eduardo e Samara – também enviam um beijo de parabéns. Felicidades. Sucesso, paz e amor para você e sua família.

               
           
                                        LEMBREM-SE DISSO MEUS FILHOS

segunda-feira, 15 de abril de 2013

NEAFA VAI PROMOVER FESTA DE ADOÇÃO DE CÃES E GATOS NESTE SÁBADO (20)

 
Se você pode, adote
O Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (Neafa) vai promover no próximo sábado (20) das 9h às 16h, em sua sede, situada na Rua dos Bandeirantes, n º 504, no bairro do Farol, a Feira para Adoção de Cães e Gatos.
Fundado há quase 10 anos, o Neafa é uma ONG que tem como princípio primordial o bem-estar dos animais, vítimas de maus-tratos e abandono. Além disso, visa promover a educação ambiental, orientando sobre guarda responsável e demais cuidados com os cães e gatos.
As pessoas que tiveram a oportunidade de adotar um cão ou gato neste dia terão os seus focinhos chipados para que seja feito o acompanhamento de suas vidas com relação às vacinas que já receberam e que ainda faltam receber. Outra questão interessante com relação à chipagem é que os dados do seu tutor estarão no chip, e caso o animal fuja, será facilmente encontrado.
De acordo a presidente interina do Neafa, Katheryne Wanderley, o núcleo tem o intuito de ajudar os animais de pessoas carentes, mas é importante frisar que tudo é realizado dentro das possibilidades da ONG. “Fazemos o possível para minimizar o abandono de animais nas ruas de Maceió, com campanhas de castração, orientação a respeito de não maltratar nenhum animal, seja ele de que espécie for. Informamos ainda sobre como cuidar dos animais de estimação para evitar doenças”, comentou Wanderley.
A presidente disse ainda que durante as entrevistas que antecedem a adoção dos animais, os funcionários procuram orientar os futuros tutores sobre a responsabilidade de se adotar, pois muitos levam o cão ainda filhote e quando ele cresce quer se desfazer. “Estamos em busca de tutores responsáveis que possam dar o amor e o carinho necessários que o animal precisa, já que muitos passaram por momentos difíceis antes de chegar a ONG”, ressaltou.
Todos os animais adotados na ONG terão atendimento veterinário gratuito durante um ano. Aos interessados em adotar um cão ou gato do Neafa, é indispensável que seja maior de idade, leve seu RG e comprovante de residência (originais e cópias).
Informações: (82) 3221-0193 / 9910-4592.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

REDE DE SOLIDARIEDADE NO FACEBOOK AJUDA ANIMAIS A ENCONTRAREM UM LAR



Marcela Morais já adotou mais de 10 gatos e três cachorros, um deles pela internet. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Uma verdadeira corrente do bem se formou há pouco mais de um ano no Facebook. Mesmo com as diversas atividades do dia a dia, quase 10 mil recifenses usuários da rede social dedicam parte do tempo para compartilhar informações sobre animais abandonados e estimular a adoção e castração dos bichos. Pedidos de ajuda, repasse de cães e gatos e doação de filhotes são compartilhados diariamente na página S.O.S. Adoção - Recife. No primeiro ano de existência, o grupo conseguiu intermediar mais de 300 novos lares para os animais. Uma das administradoras da página, a universitária Mariana Rodrigues, de 29 anos, explica que, apesar da existência de diversas organizações competentes destinadas ao resgate e adoção de animais de rua, faltava um espaço para as pessoas que resgatam animais por conta própria e, sem condições de criá-los, procurarem por um lar para os bichinhos. “Não contabilizamos rigorosamente o número de adoções que já foram realizadas por causa da página, mas sabemos que todos os dias alguém consegue ‘negociar’ uma adoção. São mais de 300 animais resgatados nesse primeiro ano do grupo”, conta.

No momento, a própria Mariana está procurando um lar para a cadela Girafa. A estudante resgatou a vira-lata da rua em fevereiro. Ainda não encontrou um interessado, mas continua postando mensagens no Facebook. “Meus pais não deixam que ela fique em nossa casa. Sempre resgato animais da rua e minha casa funciona como lar temporário. Assim que consigo um dono para o que está aqui, pego outro para ajudar”, afirma.


A administradora de empresas Marcela Morais, 26 anos, também usa a internet para compartilhar informações sobre adoção e resgate de animais. Ela já adotou três cães e mais de 10 gatos. Sobre o número de felinos, Marcela revela que já perdeu as contas. “São tantos que não lembro a quantidade exata. Certamente mais de 10”, diz brincando. Das três cadelas que cuida, Amanda, Mafalda e Aisha, apenas Mafalda foi adotada a partir de informações postadas nas redes sociais. “A internet é uma ferramenta importantíssima para os defensores dos direitos dos animais. Sempre estamos trocando ideias e buscando conscientização”, frisa.
Fonte pernambuco.cão

Mariana Rodrigues ajuda a manter a página do SOS Adoção na rede. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press