sexta-feira, 8 de março de 2013

HISTÓRIAS DE AMOR E SUPERAÇÃO PARTILHADAS POR PETS E SEUS DONOS



A engenheira de projetos Augusta Marques não se fez de rogada e, mesmo com o mau prognóstico dado à dachshund Nara, apostou na recuperação da cadela

Tem quem acredite que amor incondicional entre homem e animal só exista em filme. Na vida real, porém, o afeto entre os bichos e seus donos se transformam em enredos de histórias que provam o quanto carinho e obstinação são capazes de superar situações difíceis.

Que o digam os donos de pets especiais, como o maltês Huguinho, de apenas 8 meses. "Ele nasceu perfeito, mas, por um descuido, sofreu uma queda", revela a dona do filhote, Keyla Bandeira. No período do acidente, ele estava com a moleira (área muito frágil do crânio que ainda não tem ossos) aberta. Por isso, Huguinho desenvolveu um quadro de hidrocefalia, caracterizada por acúmulo de líquidos na região craniana. Como complicação, o animal ficou surdo e cego. Mas o tamanho das limitações não intimidou seus donos.

Segundo Keyla, Huguinho, apesar de tantas dificuldades, nunca deixou de demonstrar alegria. "Fico impressionada. Apesar da doença, ele sempre está alegre e nos passa uma grande energia", diz. Pesando 800 gramas, o cãozinho está abaixo do peso normal, mas para a felicidade de Keyla, Huguinho recentemente recuperou a audição de volta. "Ainda é muito cedo para saber se ele vai se recuperar, mas o neuroveterinário acredita que o quadro pode ser revertido e ele volte até a enxergar.", enche-se de esperança.

Enquanto isso, mesmo não enxergando, Huguinho consegue ter uma vida relativamente normal, com capacidade de transitar normalmente no ambiente da casa onde vive. O motivo dessa improvável recuperação não tem definição melhor: o amor da dona. "Acho que outra pessoa no meu lugar poderia até pensar em sacrificá-lo, mas o amor que sinto por Huguinho foi bem maior do que qualquer dificuldade que passei ou vou passar. Ele me ensina todos os dias o que é ter força para viver, apesar da sua deficiência", emociona-se.

A engenheira de projetos Augusta Marques também tem um exemplo de fortaleza em casa: a dachshund Nara, de 7 anos. Há 3 anos, a pet enfrentou um grande problema de saúde. Após uma madrugada durante a qual Nara chorava e tinha dificuldade de andar, a Augusta correu até uma clínica veterinária. "No dia seguinte, depois de alguns exames, constataram que Nara tinha hérnia de disco, e os discos tinham de deslocado em 3 vértebras da coluna", lembra. A cadela foi submetida a uma cirurgia delicada, com risco de paralisia permanente. "Foi muito difícil ter que vê-la daquele jeito", diz.

Contrarianodo os prognósticos, Nara saiu da cirurgia bem e foi levada para casa. Mesmo assim, ainda imobilizada e com muita dor, ela nunca deixou de demonstrar gratidão à dona. "Acordava de manhã e ela já vinha toda alegre me dar bom dia e carinho. Ela sempre estava feliz", revela Augusta. Hoje, apesar de ainda ter incontinência urinária, Nara voltou a andar, graças ao empenho da dona por sua recuperação.
Fonte: Pernambuco.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário