terça-feira, 15 de janeiro de 2013

COMO DEIXAR SEU PET SEGURO NAS VIAGENS DE FÉRIAS

A estudante de publicidade Micherlara Bezerra deixa seus gatos Tonton, Caramelo e Lobinha na casa da sogra. Foto: Arthur Souza/Esp.DP/D.A Press


Polyanna Vieira - Diario de Pernambuco

Com toda agitação do mês de janeiro, nada como uma viagem para descansar. Mas esta programação termina se tornando, muitas vezes, uma preoucupação para os criadores de pets. Deixar ou levar? Para qualquer uma das opções, é preciso planejamento.



Hoje já existem opções de hotéis que aceitam hospedar, junto com os clientes, seus respectivos animais de estimação. O serviço é oferecido, por exemplo, no Beach Class Resort, localizado em Porto de Galinhas, no litoral sul de Pernambuco. Segundo Saulo Henrique, recepcionista do hotel, o acesso com os animais no local é liberado normalmente.“Os pets podem transitar nas áreas sociais. Só informamos que eles devem permanecer sempre aos cuidados do seu dono, e sempre com a coleira”, explica.

Para os que preferem o campo, outra opção fica na zona rural de Pernambuco: o Oásis Hotel e Spa, localizado em Gravatá, no Agreste de Pernanbuco. A proprietária do local se diz bem tranquila quando as pessoas optam por levar seus bichinhos. “Não vejo problema algum. Eles sempre são bem vindos em nossas dependências”, diz. Ela ainda se preocupa com os pets mais novos. “Quando chegam animais novinhos, eu sempre alerto aos donos que não deixem eles nas áreas abertas, pois podem contrair alguma doença”.

Para a entrada do bichinho, em ambos hotéis, é exigido que no ato da reserva seja enviada a cópia da documentação do pet: pedigree e cartão de vacinação. Não é cobrado nenhum custo adicional.




HOTEIZINHOS – Se você escolheu uma hospedagem que não aceita pets, uma alternativa segura são os hoteizinhos específicos para eles. Esta pode ser uma boa opção, mas requer cuidados especiais na hora de escolher o estabelecimento em que o animal vai ficar hospedado. O dono deve fazer pelo menos uma visita anterior ao local para verificar instalações, procedimentos, e se tem registro Conselho de Medicina Veterinária. “Alguns tutores chegam aqui sem nem se preocupar em conhecer o local. Acho isso muito ruim, pois é importante que eles verifiquem onde estão deixando seus pets”, afirma Caio Braga, proprietário do Hotelzinho Petit Pet. O estabelecimento disponibiliza momento de recreação, avaliações com veterinários e passeios individuais. A diária varia de acordo com o porte do animal, a partir de R$35.

Outra alternativa é o pet shop e hotelzinho Clube dos bichos, que oferece atividades e banhos de piscina. “Tentamos dar um conforto, lembrando o que se tem em seu ambiente familiar”, diz a proprietária Patricia Calado. A diária custa R$ 50. Com canis individuais, a recepcionista do pet shop e hotelzinho Planet Pet afirma que a procura nessa época é bem maior. “Muitas pessoas nos procuram em mês de férias”. Com valores razoáveis, essa opção acaba não atrapalhando no orçamento do criador. “Nossa diária é de R$30 independente do porte do animal”, diz.

HOSPEDAGEM AMIGA – Nem hotel que aceita pet, nem hotel para o pet. Tem gente que aproveita mesmo é a casa de parentes e amigos para garantir que o animal estará, literalmente, em um ambiente familiar. Quando precisa viajar, a estudante de publicidade Micherlara Bezerra deixa seus gatos Tonton, Caramelo e Lobinha na casa da sogra. “Acho mais seguro deixar com alguém da família, pois tenho receio de deixá-los em outros lugares, como hoteizinhos. Tenho a sensação de eles não seriam bem tratados”, revela.

Para que o pet não estranhe esses lugares, uma ótima dica é levar alguns pertences dele. “Me preocupo sempre em levar a ração, brinquedinhos e a areia tratada, para que eles se sintam mais à vontade na casa da minha sogra”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário