domingo, 21 de outubro de 2012

Crescem denúncias de maus-tratos contra animais



Não importa o estado de saúde, a raça ou a idade. A assistente social Simone Sales sai pelas ruas e recolhe todos os animais que encontra abandonados. Além de cuidar e tratar, ela também os disponobiliza para adoção. Em 2007, ela fundou o abrigo Movimento de Proteção ao Cão em Risco, que funciona em um sítio localizado em Águas Compridas, em Olinda. Atualmente, há 127 cães, seis cavalos e dois burros. Todos à espera de um novo lar. Ações de conscientização como a da assistente social são cada vez mais comuns. Principalmente em relação às denúncias de maus-tratos contra os animais. Nos últimos dois meses, a Delegacia do Meio Ambiente passou a receber mais de 20 por dia - o dobro do que era registrado antes.


A delegada Nely Queiroz, há anos investigando este tipo de crime, comemorou o resultado e pontuou que a imprensa tem feito um papel importante de divulgação dos casos de maus-tratos aos bichos, o que gerou revolta na população. Ela ainda recolhe assinaturas para a criação do Pacto pela Vida Animal. A coordenadora do Disque-Denúncia, Carmela Galindo, também acredita que os casos estão sendo mais divulgados. “A mídia vem revelando essa triste face da nossa sociedade. É preciso que as pessoas denunciem os casos que testemunham. Elas podem ter a certeza de que terão a garantia do anonimato”, destacou. O Disque-Denúncia também saltou para 1.006 registros nos nove primeiros meses deste ano. No mesmo período de 2011, foram 543 casos.



Disque-Denúncia (Região Metropolitana)
(81) 3421-9595

Agreste
(81) 3719-4545

Delegacia do Meio Ambiente
(81) 3184-7119

Emergência policial
190
Fonte: diario de pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário