domingo, 13 de maio de 2012

DIA DAS MÃES




Não tive a felicidade de conviver com a minha mãe, Dona Julieta, pois ela faleceu quando eu tinha apenas 6 anos de idade. Por isso nunca pude comemorar o “Dia das Mães”. Este ano, já com meus cabelos brancos, muito mais maduro, mais experiente na vida, encontrei uma mensagem, com autor desconhecido, fiz algumas adaptações e gostaria de ler para minha mãe, se ela estivesse ainda conosco. Não sei se a emoção deixar-me-ia terminar a leitura. Mãe, onde quer que você esteja,  receba o beijo deste seu velho filho. Nunca tive a oportunidade de te dizer: EU TE AMO.

Mãe, não tive a oportunidade de lhe amar. 
Você mereceria  de mim todo amor do mundo, 
e todas as coisas boas que eu pudesse fazer para lhe agradar.
Se não fosse você, eu não estaria aqui,
 
desfrutando de tantas coisas maravilhosas. 
Seria ótimo que você ainda fizesse parte da minha vida, mãe.
E pudesse viver ao meu lado, só me trazendo alegrias
e certezas de que eu nunca estaria só.
Teria você a me amparar, me proteger
e a me dar bons conselhos.
Sei que a vida, não é muito fácil...
Já sofri, já me decepcionei, e tudo isso
faz parte do nosso aprendizado,
mas reconheço que muitas coisas
poderiam ter deixado de acontecer, 
se eu tivesse tido a oportunidade de ouvir seus sábios conselhos de mãe.
Gostaria que neste dia tão bonito,
onde todos os filhos, podem homenagear suas mães,
eu também pudesse fazer com que a senhora realizasse
pelo menos, alguns dos seus sonhos.
Mas não está ao meu alcance esse desejo,
então, o pouco que tenho é o maior amor do mundo,
sempre renovado e imenso,
infinito e eterno..
Só você merece tanto amor que trago guardado há muitos anos dentro do peito.
FELIZ DIA DAS MÃES, Dona Julieta de Barros Cavalcanti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário