domingo, 26 de fevereiro de 2012

MOTORISTA DE ÔNIBUS FEZ A ALEGRIA DOS FOLIÕES DE RECIFE


Uiraquitan Batista, o alegre motorista de ônibus
Ele divertiu passageiros do Expresso da Folia durante o Carnaval deste ano
Quem pegou o Expresso da Folia no Shopping Tacaruna/Bairro do Recife durante o Carnaval provavelmente esbarrou com Uiraquitam Batista, de 43 anos, que trabalhou fazendo o transporte dos foliões durante os cinco dias da festa. Se assim, “de cara”, você não lembra deste nome, talvez a alcunha de “O melhor motorista do Brasil”, dada por um dos passageiros que gravou no celular uma das suas viagens possa refrescar a sua memória. O vídeo faz sucesso nas redes sociais e já passava das 30 mil visualizações até o fechamento desta edição. No vídeo, Uiraquitam aparece animando os passageiros, cantando e, só para garantir mais animação, brincando com o jogo de luz do coletivo para instigar os passageiros. Desde que ele começou a ser escalado para trabalhar com o Expresso, há quatro anos, tem gente que faz fila para pegar o veículo que ele dirige: a festa começa antes mesmo da chegada ao destino.
Na profissão há 18 anos, casado, com dois filhos, o motorista revelou que, todo ano, prepara uma coletânea musical específica para a ocasião e instala no coletivo duas caixas de som potentes. Com ares de um verdadeiro profissional do entretenimento, ele revela como é seu trabalho durante o Carnaval. “Coloco só os sucessos que vão “bombar”. No ano passado, era o “Minha mulher não deixa não”, já neste, foi “Ai, se eu te pego”. Outros clássicos são Morena Tropicana e o Hino da Ceroula, que nunca pode faltar. Era tocar que o povo ficava “louco”. Quando eu parava o carro para o pessoal subir, já soltava o som e começava a dançar, recebendo todo o mundo. Eu dizia logo: ou pula ou desce! Vocês estão indo para o Carnaval ou para um enterro? Vamos pular!”, contou, rindo feito criança. Se por um acaso os passageiros iam perdendo o ânimo, ele encostava o veículo e começava a dançar.
A reação dos passageiros, segundo ele, foi sempre positiva. “Graças a Deus nunca tive nenhum problema, muito pelo contrário. O pessoal dança muito, grita, canta demais, tudo na tranquilidade. Quando terminava a viagem, eu tinha que tirar, 10, 15 fotos com os passageiros, tinha gente que só queria ir no meu ônibus. Acho que a pessoa tem que ter um diferencial no trabalho. Queria que os passageiros fossem bem acolhidos”. A empresa em que trabalha, a Transcol, só impôs a ele uma condição: “Eles sempre disseram: o trabalho do Expresso da Folia é diferenciado, vocês podem cantar, pular, ouvir música - só uma coisa é proibida, vocês não podem tocar em álcool durante os cinco dias. O engraçado é que tinha muita gente que achava mesmo que eu estava bêbado”, revelou. No dia a dia, quando se despe da fantasia de melhor motorista do Brasil, Uiraquitam trabalha na linha Alto Santo Isabel.
Fonte: Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário