sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O CÉU DOS CACHORROS. A LINDA HISTÓRIA DE VANESSA


Conheça a comovente história de Vanessa Alencar

O primeiro cão do qual me lembro se chamava “Pingo”. Eu tinha uns seis anos quando ganhei do meu tio o cachorrinho, um pincher de pelo amarelado. Chovia naquela noite e, lembro perfeitamente ter sido esse o motivo para batizá-lo de “Pingo”, meu primeiro cão.
Com ele, descobri as dores e delícias de uma amizade genuína, incluindo todos os excessos, erros, egoísmos e, a melhor parte, é claro: o companheirismo.
Um dia, não sei precisar quanto tempo depois de tê-lo comigo, acordei, chamei-o pelo nome como sempre fazia, e ele não estava mais lá. Tinha fugido ou sido levado, não sei o que aconteceu até hoje, mas, lembro que chorei dias a fio, sendo consolada pela promessa dos meus pais de encontrarem meu amigo.
Lembro também da esperança que senti quando um adulto me contou – não sei se com boas ou más intenções – que um cão igual ao Pingo tinha sido visto no “mercado”. Na minha imaginação infantil, era impossível não localizá-lo naquele tal mercado e pedi aos meus pais que fossem comigo até lá. É óbvio que nunca fomos.
Hoje, quando leio notícias sobre donos procurando seus animais de estimação perdidos, sei exatamente o que eles estão sentindo e, Pingo volta com toda força a minha memória. Se naquele tempo existisse internet, talvez eu o tivesse encontrado.
Um pouco mais tarde, tive outros cães: O Popi, uma mistura de poodle com vira lata, ganhamos quando eu, meus pais e irmãos fomos morar em Brasília. Em cerca de quatro anos que vivemos na capital do País, ele foi nosso companheiro, amigo e consolo quando tudo era saudade, desconhecido e estranho.
Quando voltamos a morar em Maceió, meus pais deixaram-no com uma moça que trabalhou em nossa casa. Fiquei agarrada a ele durante todo o percurso até a casa dela e despedi-me com a promessa dos adultos de que a separação seria provisória. Eu sabia que não era verdade e chorei no caminho de volta. Nunca mais o vi, em detrimento das tantas vezes que cobrei o cumprimento da promessa.
Tive outros cães: o Free, o Laki e o Smeágol, esses dois últimos, os cães mais loucos e divertidos da minha vida. Laki acompanhou a mim e meus irmãos por parte da nossa adolescência e o Smeágol, que ganhei de presente de aniversário de uma amiga de infância, foi paixão à primeira vista. Ele era passional como um personagem saído dos filmes de Almodóvar.
Quando minha filha nasceu, alérgica, tive de entregá-lo a pessoa com quem ele está até hoje e não tive mais cães, embora seja louca por eles.
Quando vejo as notícias sobre maus-tratos a esses seres que, para mim, sempre foram sinônimo de amizade, cumplicidade e amor incondicional, custo a acreditar, porque maltratar um cão é maltratar a própria inocência, o próprio amor.
Definitivamente, quem é cruel com eles, é capaz de qualquer coisa. É nisso que acredito, mas, só quem já teve um cão sabe a capacidade infinita de doação, superação e perdão desses animais.
Não é à toa que, desde a infância, acalento uma doce teoria: a de que existe um céu dos cachorros, onde não existem maus tratos, nem abandono e onde reencontraremos nossos melhores amigos.
Para mim, além da memória e do coração, é lá que estarão Pingo e os outros, fazendo de cada chegada uma festa inesquecível.
Vanessa Alencar
Fonte: alagoas24horas




  UM BOM FINAL DE SEMANA PARA TODOS

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

MAIS UM ARTIGO DO DR. MILTON HÊNIO

Eram nove horas da manhã. Chego na Praça do Centenário e, de repente, o trânsito para. Congestionamento de carros e ônibus. Buzinas em demasia. Provável obstáculo lá na frente. Fico olhando ao meu lado um senhor que se agitava. Buzinava sem parar. Falava ao celular. Saía e entrava no carro. Gesticulava. Tenso. Depois de alguns minutos a situação melhorou. E fiquei imaginando a vida daquele cidadão e de tantos outros que fazem do estresse a sua companheira. Não tem organismo que agüente. É preciso ter paciência nos tempos atuais para que possamos oferecer equilíbrio ao nosso corpo e termos uma vida mais longa, sem doenças. Hoje o mundo apresenta-se cheio de incertezas, de pessoas buscando o rápido e não o sensato. Feliz é o homem que pode encarar o seu dia com total segurança e que apesar de todos os obstáculos tem a paciência como sua grande companheira. Todas as manhãs as estrelas se apagam para dar lugar ao sol, e todas as tardes o sol morre para que as estrelas possam viver. Fazem isso há bilhões de anos e nós ainda não aprendemos a lição.
Os psicólogos clínicos vêm estudando os sentimentos negativos há muito tempo. A partir das últimas décadas, os neurologistas passaram a estudar cada vez mais os estados de ânimo como a raiva, angústia, depressão, ansiedade, e a influência profundamente negativa que exercem estes fatores sobre o nosso organismo e o nosso sistema imunológico. Suas defesas caem quando você está estressado. Pagamos caro por menosprezar o prazer, a paciência, a alegria de viver. A freqüência de depressões graves, de câncer, de úlceras, gastrites, problemas cardiovasculares, está crescendo assustadoramente em quase todos os países industrializados. A angústia e o desânimo representam um verdadeiro perigo para a saúde porque significam estresse e um verdadeiro convite para que se instalem as doenças em nosso corpo. A Universidade da Califórnia tem sido destaque no mundo da pesquisa da fisiologia do cérebro em relação aos pensamentos negativos e positivos. Os homens esquecem que a vida é uma passagem; vivemos no maximo 100 anos. Vida eterna é a outra. E sofremos, e lutamos, e nos desgastamos por coisas que não levam a nada. E surgem as doenças. Quanto mais evoluímos, mais nos esquecemos das pequenas coisas e que são importantes na caminhada da vida: gestos, sorrisos, abraços e o mais valioso, o respeito para com o semelhante.
Caro leitor: quantos caminhos existem à nossa volta? Inúmeros. Com paciência procure encontrar o melhor.
Lembre-se: não importa até onde você já chegou, para onde você está indo. O importante é que caminhe com paciência.
Nota do Editor: Este artigo foi publicado nas páginas da Gazetaweb

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

BANDA CALYPSO NO CARNAVAL DE PERNAMBUCO. PODE?


Este ano o Galo homenageia Luiz Gonzaga
  
Com a participação, pela primeira vez, do Homem da Meia-Noite, o Galo da Madrugada homenageia o Rei do Baião, que, este ano, completaria cem anos. O desfile será realizado no dia 18 de fevereiro e terá a Banda Calypso como atração principal, que vem ao Recife para apresentar as primeiras músicas de seu cd inédito com músicas de frevo. Este ano, a organização promove, ainda, um concurso que deverá eleger a musa do Galo.
O percurso do maior bloco carnavalesco do mundo permanece o mesmo, com 4,5 km. Entre as atrações previstas estão André Rio, Maestros Spok e Forró, Nena Queiroga, Quinteto Violado e Capital do Frevo. O frevo, mais uma vez, será o ritmo exclusivo da festa, que terá direito a um cd, com 12 faixas, "Galo Frevo e Folião", em homenagem a Luiz Gonzaga.
Antes do desfile, será eleita uma jovem considerada ′musa` do bloco este ano. As inscrições podem ser realizadas de 15 a 25 de janeiro, encaminhando duas fotos de rosto e uma de corpo inteiro ao e-mail contato@ogalodamadrugada.com.br. As 10 finalistas serão conhecidas no próximo dia 30 de janeiro e a vencedora, eleita no dia 2 de fevereiro.
Preços - A camisa oficial do Galo já está disponível para a compra na sede do Galo da Madrugada e em grandes supermercados na Região Metropolitana do Recife ao preço de R$ 21,90. Para curtir a festa, é possível adquirir senhas individuais que custam R$ 150 no primeiro lote (o segundo custa R$ 200 e o terceiro, R$ 250) ou um camarote privativo para vinte pessoas, cujos preços variam de R$ 5,5 mil a R$ 7 mil. O Camarote oficial do bloco será reservado a convidados, autoridades e artistas.

Com informações do repórter Glynner Brandão, do Diario de Pernambuco


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

NEAFA-MACEIÓ- REALIZA NESTE SÁBADO ENCONTRO PARA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS


Adotar é um ato de amor. Se você pode, adote.
No próximo sábado (21), a partir das 9h, o Neafa realiza o encontro para adoção de Cães e Gatos. Além do encontro, a ONG promove diversas atrações e distribuição de doces para as crianças.
O intuito deste encontro é dar a possibilidade de cães e gatos seres adotados por famílias que os respeitem e deem amor e carinho necessários. Os animais que são resgatados pelo núcleo, em sua maioria, estão em más condições físicas, mas ao chegarem à ONG recebem todos os cuidados dos veterinários e funcionários, sendo esterilizados, vermifugados, vacinados e colocados para adoção em excelentes condições de saúde. Entretanto, os filhotes que ainda não têm idade mínima para castração, já saem com a cirurgia agendada, tudo por conta do Neafa que tem veterinários qualificados que realizam as intervenções e fazem o acompanhamento dos animais.
Para Cristiane Leite, presidente do Neafa, adotar é um ato de amor. “Para adotar um cão ou gato que está domiciliado na ONG, é muito simples. Basta preencher um cadastro e se comprometer com a posse responsável, seguindo os cuidados necessários para o bem-estar do animal”, disse Leite.
O número de animais domiciliados no Neafa ainda é muito grande e uma das preocupações primordiais da ONG é o controle populacional de cães e gatos, por meio de esterilizações, evitando, assim, o abandono e os maus-tratos. “Muitos cães e gatos são maltratados nas ruas e, até em algumas residências, onde já resgatamos alguns animais. É necessário que haja um controle de natalidade para eles, minimizando, inclusive, problemas com a saúde pública”, destacou Cristiane.
O evento acontece na sede da ONG, que fica na Rua Bandeirantes, 504, no bairro do Farol, em Maceió.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

ORIENTAÇÕES IMPORTANTES DO DR. MILTON HÊNIO



Diz o ditado popular: “De médico e louco todo mundo tem um pouco”. E realmente é verdade. Todas as pessoas têm o maior prazer em “receitar” o vizinho, o parente ou amigo, de tal forma que fica quase impossível em nossa região alguém adoecer sem ser medicado por alguém da família. Certo ou errado a receita sai. Com boa vontade, é claro. Se der certo é outra coisa. Ao lado desse “receituário” existem os tabus tão arraigados ao povo: “ovo faz mal ao fígado”, “leite com manga mata”, “água demais incha”, “tomar leite muito ligeiro dá congestão” e assim por diante. Vamos esclarecer alguns desses pontos:
a) – doce faz a pessoa ficar diabético?
Não é assim. A diabetes é uma doença resultante de certas desordens do sistema glandular endócrino, e jamais resultante da ingestão de doces. Entretanto, quem já é pré-diabético ou diabético terá que ter os cuidados na dieta com doces para não piorar a situação.
b) – Tomar muita água dá inchaço?
Absolutamente não. A água é essencial ao organismo. Cerca de 70% do nosso organismo é água. Veja como ela é importante em nossa vida: ela é um meio fluido da secreção e excreção do corpo: sangue, linfa, sucos digestivos, bile, transpiração, urina e fezes; ela é um grande constituinte das células, do sangue e da urina. E por aí vai. Uma pessoa normal precisa tomar 3 litros de água por dia. Beba, portanto, água à vontade, seus rins vão gostar e você não vai inchar.
c) – Deixar a criança chorar é bom para os pulmões?
Existe esse pensamento na cabeça de muita tente, mas que considero erradíssimo. O choro é a única forma que a criança tem de protestar, de dizer que algo vai errado com ela. Então é preciso que mãe a socorra; verifique se a criança não está urinada, se não está sujinha de cocô, se está com sede e etc. O fato é que as mães devem atender ao choro do bebê, pois é o seu único gesto de comunicação. O choro do recém-nascido jamais deve ser encarado como manha. Alem de ser sinal de que algo não vai bem com ela, constitui valioso elemento na determinação de como o bebê se sentirá quando crescer – amado ou rejeitado – pois é através do choro que a criança trava seus primeiro contatos com o meio ambiente e começa a perceber o que dele espera o mundo – solidariedade ou desamparo.
d) – O estado emocional da mãe influi na gravidez?
É claro que influi. Hoje já há estudos precisos mostrando que a partir do 4º mês o feto já é capaz de ouvir a voz de sua mãe. Convém, assim, manter uma conversação constante com o seu filhinho enquanto o espera. Vários especialistas mostram que os batimentos cardíacos do feto apresentam oscilações de acordo com o estado emocional de sua mãe.
e) – O amendoim é alimento afrodisíaco?
É um tabu existente há longos anos. Serve de piada, de brincadeiras, de presentes para pessoas idosas em tom de gracejo. Isso tudo foi criado pela elevada potência energética que o mesmo possui: riquíssimo em proteínas, vitaminas do complexo B e sais minerais, é isento, entretanto, de colesterol. Meio quilo de amendoim , segundo nutricionistas, eqüivale a quatro litros de leite ou 36 ovos de galinha. Apesar de seu alto valor calórico nada consta dentro das pesquisas científicas como estimulante sexual. Portanto, se você comê-lo em demasia pode indigestar.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

VIRUS DA GENTILEZA AJUDE A DIVULGAR



Este vídeo foi sugestão da minha sobrinha Ceça Uchôa. O mundo está mesmo precisando muito de gentileza. Obrigado, Ceça, e que isto possa comover muitos corações. Não custa nada ser gentil! Beijos!!!

UM EXCELENTE FINAL DE SEMANA PARA TODOS.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

DEDICO A ZILMA UCHÔA, MINHA COMPANHEIRA DE 32 ANOS



Você me ensinou o que é o amor!
Não choro, porque você me ensinou a sorrir...
Não sofro, porque você me ensinou a amar...
Não morro, porque você me ensinou a viver...
Mas, se algum dia você deixar de existir, eu choro, sofro e até morro.
Porque a única coisa que você não me ensinou foi viver sem você!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

O TAL DO "BBB" É TÃO RUIM, QUE NEM O BIAL ASSISTE


Big Besteirol Brasil
Pedro Bial está em profundo silêncio depois que tomou pito de Boni em plena Globo. O apresentador do Big Brother Brasil não ficou muito confortável durante o último Altas Horas. Serginho Groisman recebeu, como entrevistados, Boni, ex-diretor da emissora que lançou recentemente a sua biografia, e Pedro Bial, apresentador do BBB. Ao ser questionado se gostava de ver televisão como espectador comum, Bial respondeu o que apreciava na TV de sua casa. 
“Gosto de ver programa ruim. É onde eu aprendo mais”.
Porém, o apresentador levou um fora de Boni, que é assumidamente contra o reality dirigido por seu filho, o Boninho.
“Quer dizer que você assiste o BBB”.
O clima pesou. A plateia do Altas Horas (Globo), o próprio Serginho Groisman e Caetano Veloso, uma das atrações musicais, caíram na risada, diante do bate-boca. Bial tentou amenizar a situação na hora:
“Eu também não assisto BBB, porque eu não gosto de me ver, Boni”.
No Twitter, o apresentador preferiu não comentar o assunto. Mas, dias antes de levar esse fora de Boni, deixou registrado o que pensa do reality show.
“Super elenco BBB 12. Promete. Turma forte. Boa sorte”.
Procurado pelo R7, por meio da Central Globo de Comunicação, Bial não se manifestou sobre o fora que levou de Boni.
Fonte: Rede Record

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

UMA ÓTIMA NOTÍCIA PARA QUEM AMA OS ANIMAIS E RESIDE EM SÃO PAULO

Cachorro para adoção em loja recém-aberta no
Centro de São Paulo (Foto: Divulgação)
Dona aguarda com cadela no centro de animais abandonados em SP.

Ficou mais fácil adotar um bicho abandonado em São Paulo. A cidade ganhou uma loja de adoção na região central, atualmente com 15 animais à espera de um dono. Há cães, gatos, um coelho e até galos recolhidos de rinhas para adoção, segundo uma das gestoras da loja, Angélica Perez.
Os animais de rua e vítimas de maus-tratos são recuperados por voluntários. O local de adoção foi inaugurado em dezembro de 2011, numa parceria entre a ONG Natureza em Forma e a Matilha Cultural.
A loja funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 20h, e fica na Rua General Jardim, 324. O telefone é (11) 3151-2536. O centro de adoção está em recesso devido ao feriado e volta a funcionar em 10 de janeiro.
Há uma lista de animais no site do centro de adoção, com mais opções do que as oferecidas na loja. Quem quiser pode optar pelas cadelas Ragina, Charlote e Lara, pelo cão Kinder, pelo galo He-Man, pela galinha Vilma ou pela coelha Teodora. "Os voluntários cuidam para que os animais sejam todos tratados, vacinados e castrados", afirma Angélica.
Para fazer a adoção, é necessário levar uma cópia do documento de identidade, do Cadastro de Pessoa Física (CPF), do comprovante de residência e pagar uma contribuição de R$ 60. "O dinheiro ajuda a manter os animais que nós temos, que não são apenas os da loja", diz a gestora.
A loja é uma expansão das iniciativas da ONG, que já realiza feiras de adoção há seis anos, afirma Angélica. A iniciativa teve início em 2004, em um casarão situado na Avenida Paulista, entre as estações de metrô Trianon e Brigadeiro. Atualmente há feiras de adoção na Matilha Cultural e em São José dos Campos, segundo o site da ONG. O processo de a adoção leva uma hora e meia, em média. "Depois de receber os documentos, fazemos uma entrevista com a pessoa para orientar a escolher o animal certo e ver se ela está apta a recebê-lo", afirma a gestora da loja, que também é vice-presidente da ONG Natureza em Forma.
Famílias que moram em apartamento, por exemplo, são orientadas a escolher um animal que não lata muito, em geral mais velho. Se os pais buscam um bicho mais tranquilo, há indicações de quais devem ser adotados.
Se a família quer um filhote, os funcionários da loja informam sobre os prós e os contras de adotar um. "É importante ressaltar que a adoção deve ser um ato consciente, já que o animal saiu de uma situação de abandono. Não é uma comercialização", diz Angélica.

QUE OUTRAS CIDADES IMITEM ESSE BELO GESTO

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

UM DOS GRANDES SUCESSOS DE RENATO E SEUS BLUE CAPS



Esse grupo musical  (The Originals) é composto de ex-integrantes de The Fevers e Renato e Seus Blue Caps. Eles gravaram os grandes sucessos dos anos 60/70. Uma ótima pedida para quem, como eu, viveu os grandes momentos da Jovem Guarda. Tem outras músicas neste mesmo vídeo. Aproveite!!!