terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

CENTENÁRIO DE ARNON DE MELLO


Guardo boas lembranças do saudoso Senador Arnon de Mello. Tive a honra de trabalhar nas suas empresas,  Rádio e Tv Gazeta de Alagoas. Primeiramente na rádio, em 1969, deixando-a no ano seguinte para retornar em 1974, atendendo a um novo  convite do Dr. José Barbosa de Oliveira, diretor geral à época. Na televisão acompanhei desde o lançamento da pedra fundamental até a sua inauguração em setembro de 1975. Fui diretor de produção, convidado pelo diretor geral Pedro Collor, de 1975 até 1978, quando retornei ao Recife a convite da Rádio Olinda de Pernambuco. Lembro das reuniões que o Senador Arnon de Mello realizava, em sua residência na Pajuçara, muito  antes da inauguração do Canal 7 e das quais eu participava, com aquela ansiedade de ver Alagoas ganhar a sua primeira emissora de televisão. Ainda na rádio Gazeta, diariamente, sempre  no horário vespertino, eu ia visitar as obras de construção do prédio da Tv Gazeta e lá encontrava o Senador, numa sala improvisada logo à entrada. Certa ocasião encontrei-o conversando com três senhoras simples, empregadas domésticas, e ao me ver ele foi imediatamente me apresentando às mesmas  dizendo: “Olha, Rômulo, estas são as futuras cantoras da televisão...não vá levá-las para a “sua” rádio, ouviu?” E todos riram com aquelas palavras pronunciadas pelo Senador. Aprendí  a admirar o Senador Arnon de Mello pela sua maneira gentil de tratar seus funcionários de um modo em geral. E sinto-me honrado em ter sido um desses seus colaboradores, sempre apoiado pelo Senador e seus dois filhos Pedro e Fernando Collor. Neste seu centenário (11/09/2011) , rendo a minha simples mas sincera homenagem àquele que foi, em vida, o Senador do Povo: Arnon Afonso de Farias Mello, ou simplesmente Arnon de Mello.

Nenhum comentário:

Postar um comentário