segunda-feira, 8 de novembro de 2010

ACERVO DO RADIALISTA EDÉCIO LOPES SERÁ INSTALADO NO MISA


Edmilson fala da homenagem ao pai

No Dia da Cultura, comemorado na última sexta-feira (5),  foi assinado o Termo Provisório de Custódia do Acervo do Radialista Edécio Lopes. A solenidade aconteceu no Museu Palácio Floriano Peixoto. Com a assinatura do Termo Provisório de Custódia do Acervo do Radialista Edécio Lopes, por seus familiares e pelo secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, o material ficará instalado no Museu da Imagem e do Som (Misa), em área individualizada a ser denominada Memorial do Rádio Alagoano – Espaço Edécio Lopes.Na solenidade estavam presentes a viúva do radialista, Olindina Rodrigues Lopes, e seus filhos, Edméia, Edmilson, Edvaldo, e Ednaldo.O memorial será criado para que a população tenha acesso a relíquias da música popular brasileira, à música regional e à história do rádio de Alagoas. O acervo levantado por Edécio Lopes é vasto e seleto, fruto de anos e anos de pesquisas e consultas diárias.“É de grande interesse da família transformar o acervo em algo vivo, trazendo ao público, principalmente aos mais jovens, o conhecimento da cultura popular, ouvindo as músicas de artistas mais antigos.” ressalta Edmilson, filho mais velho do radialista. Com mais de 50 anos de atuação, o saudoso Edécio Lopes foi também poeta e escritor com três livros publicados. Ele criou o programa “Manhãs Brasileiras”, dedicado à música popular brasileira, e especialmente, alagoana. Era amante do carnaval e do frevo, e apresentava toda variedade do gênero musical em seu programa, que esteve no ar de 1975 a 2008.Um dos programas mais antigos do rádio alagoano, “Manhãs Brasileiras” foi criado por Edécio nos anos 70 e passou por várias rádios alagoanas-  Progresso, Gazeta, Difusora, Palmares, JHFM, Manguaba AM, e Educativa., além de rádios pernambucanas. O acervo do radialista dispõe de: 7.101 discos de vinil; 38 caixas de discos de acetado de 78 rpm; um acervo bibliográfico com 819 exemplares; uma vitrola; mobiliário e diversos troféus, camisetas, faixas e placas.
Fonte: Agência Alagoas

Família de Edécio ao lado do Secretário de Cultura
Obs. do editor do Blog:  O saudoso amigo Edécio Lopes foi o responsável por me levar, pela primeira vez para Maceió, em 1969, a fim de assumir a Direção Comercial e, posteriormente, a Direção de Programação da Rádio Gazeta. Foi, ainda, o responsável pela minha volta à Rádio Difusora em 1984, quando me indicou ao Pedro Macedo, à época Diretor Geral da pioneira. Saudades do velho companheiro.
                               

Um comentário: